No Uruguai, Chapecoense tenta pontuar na Copa Libertadores em rodada decisiva

Em semana decisiva, antes de enfrentar o Avaí pelo primeiro jogo da final do Campeonato Catarinense, a Chapecoense tenta fazer a sua parte na Copa Libertadores. Nesta quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), enfrenta o Nacional, do Uruguai, no estádio Parque Central, em Montevidéu, em jogo válido pela quarta rodada do Grupo 7.

Estadao Conteudo

27 de abril de 2017 | 06h46


Os dois times estão empatados com quatro pontos, mas a equipe catarinense tem desvantagem no saldo de gols (0 a -1) e, por isso, está em terceiro lugar, enquanto que os uruguaios estão em segundo, dentro da zona de classificação. Com uma vitória, ultrapassa o adversário.


Na última rodada, a equipe brasileira recebeu o Nacional-URU na Arena Condá, em Chapecó (SC), e saiu na frente no placar, mas cedeu o empate por 1 a 1. O atacante Wellington Paulista negou que o resultado tenha sido fruto de um desequilíbrio psicológico por conta da catimba uruguaia. "Os sul-americanos gostam de falar que fazem catimba com a gente, mas nosso time não entrou em provocação nenhuma", disse.


O momento decisivo na Libertadores se encaixa em um calendário repleto de jogos importantes. Além da final do Estadual, a Chapecoense já mira a estreia na Copa do Brasil (contra o Cruzeiro, pelas oitavas de final) na semana que vem. Isso, porém, já era previsto e o discurso no clube é de que o elenco está bem preparado para encarar a maratona em alto nível. Os principais jogadores foram poupados na rodada passada do Campeonato Catarinense e o técnico Vagner Mancini terá força máxima.


Assim como a Chapecoense, o Nacional-URU venceu apenas na primeira rodada - 1 a 0 sobre o Lanús, na Argentina. Para este duelo, o técnico Martín Lasarte contará com o retorno do lateral-direito Jorge Fucile, ex-Santos. O desfalque fica por conta de Diego Arismendi, que deve ser substituído por Sebastián Rodríguez ou Gonzalo Porras.

Tudo o que sabemos sobre:
futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.