Noite de Ronaldo. E também de Moradei

Atacante faz 2 e volante entra para definir 4 a 3 do Corinthians no Sport

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

17 de julho de 2009 | 00h00

Mano Menezes não tinha reservas ontem para as laterais e a defesa. O volante Moradei era o único jogador de marcação no banco. Estava ali para quebrar um galho em caso de emergência. Teve de substituir Diogo, machucado, e deixou o Pacaembu dividindo a glória de ser herói com o Fenômeno Ronaldo, ao acertar chute forte de fora da área e garantir a vitória do Corinthians sobre um bravo Sport, por 4 a 3, pelo Brasileiro. Ouça os gols do jogo no Pacaembu Confira o canal do Brasileirão 2009Numa noite com dois gols de cabeça de Ronaldo, agora com 16 pelo clube e a apenas 14 de cumprir a meta de chegar aos 30 no ano e outro em bomba de Cristian, o volante que estava no grupo rebaixado em 2007 pôde, enfim, deixar o campo após um jogo vestindo a camisa corintiana, festejando, alegre."Um gol importantíssimo", comemorou Moradei, que após a queda foi dispensado e teve de voltar ao Bragantino. Destaque no clube do interior, viu Mano Menezes pedir sua recontratação e ontem teve o nome gritado, em coro. "Um bom chute, graças a Deus", disse. "Na hora, só pensei em acertar o gol, as redes. Não vi zagueiro ou goleiro na minha frente", afirmou. O gol salvador saiu aos 35 minutos da etapa final.Foi uma noite cheia de sofrimento para os corintianos. O que deixou a vingança diante dos pernambucanos mais saborosa. O Sport estava engasgado na garganta dos alvinegros desde a derrota na final da Copa do Brasil de 2008, no Recife.Presente naquela decisão, Felipe garantiu não ter entrado com tal sentimento. Mas vibrou muito com defesa importante, dificílima, em falta de Dutra, aos 46 do segundo. "Eu tinha falhado no terceiro gol, buscamos novamente a vantagem e não merecíamos ceder o empate."Verdade. O confronto começou com susto: Fabiano, de cabeça, abriu o placar aos 12. Rondava o fantasma de 2008. Mas Ronaldo estava em campo, no estádio onde está sempre brilhando. Com duas cabeçadas, aos 27 e aos 34, virou o placar.Na fase final, Cristian fez o terceiro e a torcida até ensaiava os gritos de "olé." Cedo demais. Vandinho entrou e, de carrinho e outro chute em rebote de Felipe, deixou o placar igual: 3 a 3 e os corintianos pasmos, incrédulos. Ainda viram Guto assustar, de cabeça, antes de ser expulso. E Moradei garantir o quinto triunfo no Pacaembu pelo atual Nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.