Frank Augstein/AP
Frank Augstein/AP

'Nossa receita são as escolinhas', diz Vicente Del Bosque

Técnico campeão do mundo explica o crescimento do futebol espanhol

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2011 | 00h00

O técnico da seleção campeã do mundo, o espanhol Vicente Del Bosque, não mede palavras para elogiar o futebol brasileiro. Mas afirma: a Copa de 2014 não está ganha para o Brasil, longe disso, e o País terá de se preparar "com seriedade", se quiser vencer em casa e se redimir da derrota de 1950. Del Bosque, que levou a seleção espanhola a seu primeiro título mundial em 2010 na África do Sul, falou com exclusividade ao Estado sobre a Copa no Brasil e sobre o fato de o futebol espanhol estar em alta hoje. "Há alguns anos, os espanhóis tinham de ir ao exterior para aprender sobre o futebol. Hoje, estamos provando que estamos no nível mais alto."

Na segunda-feira, Del Bosque foi escolhido o segundo melhor treinador do mundo, superado por poucos votos por José Mourinho. Contabilizando apenas os votos dos técnicos de todo o mundo, Del Bosque seria o vencedor. Mas participaram da eleição também jogadores e jornalistas, que preferiram o português. Mourinho, hoje no Real Madrid, destacou-se pelos títulos conquistados na Inter de Milão em 2010: a Copa dos Campeões, o Italiano e a Copa da Itália.

O evento conhecido como Oscar do futebol não premiou o futebol brasileiro, salvo no caso da jogadora Marta. Como o senhor avalia isso?

É uma fase. Isso deve ser visto de forma natural. Há muitos atletas que mereceriam estar aqui. Mas os três jogadores do Barcelona de fato foram os superiores. Messi, Xavi e Iniesta mereceram sua nomeação e isso tudo é um reconhecimento ao futebol do Barcelona. Acho que não podemos considerar que o futebol brasileiro esteja em crise. É apenas uma fase.

O futebol espanhol dominou praticamente todos os prêmios da Fifa neste ano. O melhor do mundo, Messi, joga na Espanha, assim como Mourinho é treinador do Real Madrid. Como explica isso?

É fruto de trabalho. Apostamos em escolinhas de futebol e elas hoje dão resultados concretos. O Barcelona conseguiu colocar três jogadores entre os três melhores do mundo e todos eles vêm do mesmo lugar, a escolinha do clube. A conquista do Mundial também faz parte do resultado desse trabalho feito na base.

O que o senhor destacaria como pontos fortes de Mourinho?

Seus títulos, que são impressionantes.

O senhor defenderá o bicampeonato da Espanha na Copa de 2014 no Brasil?

Não sei se estarei lá. Quatro anos é muito tempo. O que sei é que a seleção espanhola certamente chegará para competir pelo título.

O Brasil é o favorito por jogar em casa?

O Brasil é o País do futebol. Há mais gente que sabe de futebol lá do que em qualquer parte do mundo. Eu mesmo aprendi muito com o futebol brasileiro. O Brasil tem todas a chances de ser campeão. Mas não será fácil. O futebol é algo complexo e imprevisível.

O que fazer então para evitar o drama de 1950, quando o Brasil foi surpreendido pelo Uruguai na final, no Maracanã?

Trabalhar desde já e com muita seriedade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.