Alex Silva/AE
Alex Silva/AE

Nova chance para Valdivia brilhar

Chileno reafirmou seu bom relacionamento com Felipão e deu sinais de que não vai deixar o Palmeiras tão cedo

O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2012 | 03h04

Valdivia promete mais uma vez mudar de comportamento. Depois da boa atuação diante do Flamengo, quarta-feira, o chileno fez questão de reafirmar seu bom relacionamento com Luiz Felipe Scolari e ainda deu sinais de que não vai deixar o Palmeiras tão cedo - ele completou sete jogos no Brasileirão e não pode mais jogar por outro clube no campeonato.

E o meia parece mesmo viver nova fase. Após ver fracassada sua transferência para o futebol da Arábia e Flamengo, ele parece decidido a ficar e tentar, como disse ao final do jogo na quarta-feira, calar os críticos.

Quem convive com o jogador diz que ele realmente sentiu as pesadas cobranças que vieram da imprensa e, principalmente, dos torcedores, e decidiu tentar recuperar boa parte do moral conquistado em sua primeira passagem pelo clube, em 2008. O chileno cansou de receber críticas e não reagir.

A relação com Felipão vive seu melhor momento. Os dois não são amigos, mas se respeitam e sabem que um precisa do outro. Por isso, o treinador se tornou defensor ferrenho do chileno, que responde sempre enchendo a bola do comandante.

A questão física ainda é um problema. A biópsia muscular feita em abril deixou claro que ele tem uma musculatura diferente dos outros jogadores e, se atuar em dois jogos seguidos na semana, corre o risco de se machucar novamente. Por isso, Valdivia vai continuar com um tratamento diferenciado durante os treinamentos.

A torcida ainda tem dúvida da total entrega de Valdivia ao Palmeiras. A atitude do chileno de colocar a camisa do Flamengo, clube que tentou contratá-lo, no final do jogo de quarta quando dava entrevistas no campo, gerou novos protestos. Após ouvir vaias da torcida, Valdivia tirou o uniforme rubro-negro e ficou sem camisa. Os que são contra o jogador, acreditam que ele fez de propósito para criar polêmica. Os defensores acham que ele apenas estava com frio e resolveu se proteger.

O fato é que Valdivia promete novos tempos. Pelo menos entre os jogadores e a comissão técnica, o apoio ao chileno é total. /D.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.