Novato garante empate ao São Paulo

Substituto de Rogério, goleiro Fabiano pega pênalti e segura o placar de 1 a 1 com o Fluminense, no Maracanã

Leonardo Maia, O Estadao de S.Paulo

13 de outubro de 2007 | 00h00

A contusão de Rogério Ceni e a suspensão de Bosco obrigaram Muricy Ramalho a escalar um jovem de 19 anos no gol são-paulino, ontem, no Maracanã. Fabiano mostrou um pouco de nervosismo em alguns momentos, é verdade, mas saiu de campo como herói. Defendeu um pênalti cobrado por Gabriel na metade do segundo tempo e garantiu o empate por 1 a 1 contra o Fluminense, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.O resultado acabou sendo bom para o São Paulo que, apesar de não vencer há quatro jogos, mantém-se tranqüilo na liderança da competição, com 64 pontos, 11 à frente do Cruzeiro, o vice-líder. Na próxima rodada, o adversário será o próprio Cruzeiro, domingo, no Morumbi. Pelas circunstâncias, o grupo comemorou a igualdade no Rio. Mas criticou bastante a atuação do árbitro mineiro Ricardo Marques Ribeiro, que realmente foi mal. Marcou pênalti inexistente de Hernanes em Gabriel, que só não causou a derrota por causa da defesa de Fabiano.Muito desfigurado pelas ausências de jogadores importantes, como Rogério, Souza, Alex Silva, Richarlyson e Dagoberto, o São Paulo foi pressionado no primeiro tempo e deu espaço ao Fluminense. Aos 16 minutos, Ivan passou por Jackson e tocou para Gabriel, que chutou colocado para boa defesa de Fabiano. Os paulistas tinham dificuldades na criação, em virtude da boa marcação carioca. A melhor chance dos visitantes surgiu aos 25. Depois de cobrança de escanteio, André Dias cabeceou sozinho, na pequena área. Pouco depois, aos 33, o Fluminense abriu o placar. Romeu fez bom lançamento para Adriano Magrão, que driblou o goleiro são-paulino e foi derrubado.Thiago Neves cobrou o pênalti e fez 1 a 0.O São Paulo, no entanto, não estava disposto a amargar a quarta derrota seguida (havia perdido duas no Brasileiro e uma na Sul-Americana) e partiu com tudo no início da segunda etapa. A valentia foi premiada. Aos cinco minutos, André Dias aproveitou rebote de Fernando Henrique e igualou o marcador. Mas um erro da arbitragem quase pôs tudo a perder. Gabriel entrou driblando a zaga paulista e simulou pênalti, aos 20. O próprio Gabriel partiu para a cobrança, mas Fabiano foi bem. Nos últimos 15 minutos, após expulsão do atacante Aloísio por falta violenta, o São Paulo se fechou e o Flu pressionou, mas não conseguiu o gol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.