Gilvan de Souza|Divulgação
Gilvan de Souza|Divulgação

Novo capitão do Flamengo, Willian Arão celebra: 'Na crise, se levantam os heróis'

Volante diz que gosta de gritar, orientar, cobrar o grupo

Estadão Conteúdo

30 de maio de 2016 | 20h35

A vitória de domingo sobre a Ponte Preta marcou o início de trabalho de Zé Ricardo como interino do Flamengo. Mesmo sem a efetivação no cargo, o técnico não se furtou a realizar diversas alterações, tanto na escalação, como na postura tática e até no escolhido para capitão do time. O volante Willian Arão foi premiado com a braçadeira e não escondeu a felicidade pela opção do treinador.

"Nas crises, se levantam os heróis, os caras que fazem a diferença. Sempre foi o meu jeito falar, gritar bastante, cobrar. Às vezes, eu até discuto com jogadores e também peço que eles falem comigo. Estou tranquilo em relação a isso, não vai ser a faixa que vai mudar meu jeito de ser", declarou nesta segunda-feira.

Mesmo admitindo a postura de liderança no elenco, o volante afirmou ter ficado surpreso com a escolha de Zé Ricardo. Em parte pela pouca idade, já que tem apenas 24 anos, mas também pelo pouco tempo de clube. "Foi uma surpresa, sim", confirmou o jogador, que chegou ao Flamengo em janeiro.

Willian Arão também elogiou bastante o início de trabalho de Zé Ricardo e disse torcer para que ele seja efetivado. "Ele trouxe algumas coisas novas em saída de bola e posicionamento, passou o que entende de futebol. Cada treinador tem sua metodologia, e ele nos passou o que poderia nos levar à vitória. Conversou com alguns jogadores antes da partida começar, estava muito motivado. Nós vimos o brilho nos olhos dele."

Tudo o que sabemos sobre:
Ponte PretaZé RicardoFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.