Novo enfarte. É o fim da carreira de Diogo

Ex-volante do Cruzeiro passa mal durante uma pelada

Eduardo Kattah, O Estadao de S.Paulo

04 de outubro de 2007 | 00h00

O sonho de Diogo Mucuri, 21 anos, ex-volante do Cruzeiro, de retomar a carreira sofreu novo golpe, provavelmente definitivo. Ele teve novo enfarte ao participar de uma pelada no domingo e permanece internado no Hospital Biocor, em Nova Lima (MG). Na manhã de ontem, Diogo deixou o CTI do hospital e foi transferido para um apartamento. O quadro clínico dele era considerado estável.Em setembro do ano passado, quando treinava na Toca da Raposa II, Diogo sofreu uma parada cardiorrespiratória, seguida de crise convulsiva. Foi salvo pelos médicos do clube, que precisaram usar um desfibrilador.Apesar da orientação médica, Diogo insistia em retomar a carreira. No domingo, após participar por cerca de 30 minutos de partida entre amigos, no distrito de Ravena, Grande Belo Horizonte, sentiu fortes dores no peito e ligou para seu cardiologista, Fernando Drummond. Diagnosticado o enfarte, foi internado no CTI e submetido a um cateterismo, que apontou trombose no stent (mola implantada, responsável pela abertura da artéria e o restabelecimento do fluxo sanguíneo).Nos últimos meses, Diogo desistiu de cursar Educação Física e chegou a se irritar com os médicos do Cruzeiro, ameaçando procurar profissionais de outros clubes. Mesmo após o primeiro enfarte, o clube renovou seu contrato até 2011. Mas os médicos diagnosticaram que ele não tem condições de voltar a atuar. ''''Pelos laudos recentes, ele não pode jogar futebol'''', disse o médico Paulo Roberto Lima Gomes. ''''O caso dele é aquele que deu certo. Pelo fato de ter se recuperado bem, ele ficou com a idéia de voltar a jogar bola''''.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.