Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Nuzman já pensa na candidatura para 2016

A eliminação do Rio de Janeiro da disputa para ser sede dos Jogos Olímpicos de 2012 parece não tirar o ânimo de Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB). ?Estou convencido de que estes Jogos (2012) serão na Europa, o que abre as portas para que a Olimpíada de 2016 seja na América do Sul?, afirmou o dirigente em Lausanne, Suíça, onde assistiu ao anúncio do Comitê Olímpico Internacional de que Nova York, Londres, Paris, Moscou e Madri seguem como cinco cidades-candidatas a ser sede da Olimpíada de 2012. ?Para o Rio de Janeiro é muito importante participar de uma disputa com as maiores potências do mundo e demonstrar que tem condições de realizar um trabalho bem feito?, afirmou Nuzman. ?Estamos no caminho certo. A candidatura não recebeu nenhuma crítica por parte da imprensa européia ou norte-americana.? Para Nuzman, o fato do Rio já ter assegurado a organização dos Jogos Pan-Americanos de 2007 e do Brasil ser candidato a ser sede da Copa do Mundo de 2014 não interferiu negativamente na tentativa da cidade carioca em organizar os Jogos de 2012. ?Outros países já compartilharam a Olimpíada e a Copa do Mundo?, relembrou Nuzman, referindo-se aos Jogos de 1968 na Cidade do México e a Copa do Mundo de 1970 em território também mexicano. ?Paris já perdeu duas vezes sua candidatura, o que dá uma idéia do que é esta disputa. Vamos analisar as razões do COI para que possamos decidir nosso futuro. Somos um país novo, com dificuldades e temos de esperar?, afirmou Nuzman, que diz apoiar todas as decisões do COI. ?Foi feita uma análise para que o melhor fosse feito para os Jogos Olímpicos.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.