''''O coração quer, mas o corpo sofre''''

Ronaldo diz que gostaria de voltar a jogar, mas fala em encerrar carreira

Andrei Netto, O Estadao de S.Paulo

23 de fevereiro de 2008 | 00h00

Ronaldo sonha voltar aos gramados, mas admitiu que não sabe se será possível. Abatido, o atacante do Milan concedeu ontem, em Paris, sua primeira entrevista desde o rompimento do ligamento patelar do joelho esquerdo, ocorrido há 10 dias, no jogo Milan x Livorno, pelo Campeonato Italiano. Ao deixar o Hospital Pitié-Salpétrière, onde sofreu uma cirurgia e ficou internado, o Fenômeno reconheceu que a grave lesão pode levá-lo a encerrar a carreira. "Tenho muita vontade de voltar a jogar. Meu coração diz para ainda voltar a jogar", afirmou Ronaldo, antes de completar, em tom realista: "Mas preciso ver o meu físico. Meu corpo está dando sinais de que está muito cansado, de que precisa descansar." As declarações foram feitas a mais de 50 jornalistas do Brasil, da Itália e da França, que se reuniram para a entrevista. Acompanhado pela namorada, a engenheira Ana Beatriz Antony, de seu empresário, Fabiano Farah, de seu fisioterapeuta, Bruno Mazziotti, do ex-jogador Leonardo, hoje dirigente do Milan, e da equipe médica, o atacante desceu e, assediado por uma multidão de fotógrafos, percorreu de muletas o percurso até a bancada na qual falaria. Com a perna esquerda imobilizada, tinha a expressão fechada. Começou admitindo que a nova lesão é um golpe duro em termos físicos e "duríssimo mentalmente". "Ainda não acredito que isso aconteceu de verdade." A seguir, falando sem rodeios, Ronaldo, hoje com 31 anos, disse que sonha em estender a carreira e fará todo o esforço para alcançar o objetivo. "Vou fazer todo possível, lutar com todas as minhas forças para voltar a jogar, para recuperar 100% da minha forma física." A condição para o eventual retorno é o fim do martírio. O atacante não quer sentir dor nem correr riscos no futuro. Caso contrário, admitiu, a aposentadoria pode ter chegado. "Se for de outra maneira, vai ser uma decisão difícil, dura, triste para mim e creio que para muitos também: será o momento de deixar o futebol." O atacante explicou que dará continuidade ao trabalho de fisioterapia na França, onde descansará com a família nos próximos 10 dias. Só depois voltará a Milão, onde discutirá o programa de reabilitação. O Fenômeno confirmou que deseja dar continuidade ao tratamento em sua clínica, a R9, no Rio. Ainda na entrevista, Ronaldo foi breve, mas comentou as declarações de Bernardino Santi, ex-médico da CBF, de que teria sido submetido a tratamento com anabolizantes durante sua passagem pela Holanda. "Não tenho nada a dizer sobre o assunto. Nunca usei anabolizantes", argumentou. "A pessoa que falou nunca vi na minha vida. Nunca trabalhou comigo."O atacante, antes de encerrar a conversa com os jornalistas, falou em encerrar a carreira no Flamengo. "Sempre foi um sonho. Mas antes tenho de superar o obstáculo (a lesão)."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.