O desafio do camisa 9 da Ponte

Luís Ricardo só fez três gols; nenhum em seu estádio

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

24 de abril de 2008 | 00h00

O atacante Luís Ricardo se parece com o Luís Fabiano, ex-Ponte e São Paulo e hoje no Sevilla, no tipo físico e também no estilo de jogo. O camisa 9 da Ponte acredita que a inspiração de um dos grandes jogadores do futebol pode ajudá-lo na final do Paulista. "Fico muito contente em ser comparado a um jogador de alto nível como o Luís Fabiano", afirma. "Vou procurar me espelhar nele, mas ainda estou muito longe." Luís Ricardo não tem honrado a comparação na hora de marcar gols. Anotou apenas 3 durante o Estadual e nenhum no Moisés Lucarelli, palco do jogo de domingo. "Não tenho a força que o Luís Fabiano tem, mas meu chute é bom também." O atacante sabe que a fama do bom centroavante se faz com os gols que marca. Contra o Guaratinguetá, colocou a bola na rede para empatar a partida. Agora sonha anotar o seu no domingo para dar a vantagem à Ponte na volta. "Por que não sonhar em fazer gol aqui?", questiona. "Seria maravilhoso marcar na frente de nossa torcida."Com a ausência dos meias Elias, machucado, e Renato, suspenso, o técnico Sérgio Guedes pode optar por colocar Luís Ricardo na armação. "Se precisar, eu faço a função, sem dificuldade", diz. Dificuldade mesmo Luis Ricardo terá, se o clima do jogo esquentar. Ao contrário de Luís Fabiano, ele não gosta de confusão. "Não sou bom de briga não", se esquiva. "Aliás, não gosto dessas coisas." INGRESSOS À VENDAA venda de ingressos para a final começa hoje às 10 horas somente nas bilheterias do Moisés Lucarelli. O objetivo da iniciativa é ter maior controle sobre as entradas e coibir a atividade de cambistas. Cada torcedor poderá comprar apenas cinco ingressos. Cada meia-entrada terá o cadastramento da carteira de estudante. O bilhete inteiro custa R$ 40.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.