O dia da velocidade e de Maurren

A final dos 100 metros, que vai definir quem é o homem mais rápido do mundo, e a presença da rainha da velocidade, a norte-americana Marion Jones, nas eliminatórias dos 100 m, são as principais atrações deste domingo no Mundial de Atletismo, no Commonwealth Stadium, em Edmonton (CAN). Para o Brasil, a expectativa está em Maurren Higa Maggi, na prova de classificação do salto em distância, e em Elizângela Adriano, na final do arremesso do peso. Maurren, que vive uma boa fase, é esperança de medalha brasileira. Na lista das melhores de 2001 da Federação Internacional de Atletismo, Maureen aparece com a quinta melhor marca do ano no salto em distância, mas em terceiro entre as atletas (6,87 m). A russa Tatyana Kotova tem as três melhores marcas (7,12 m, 7,09 m e 6,88 m), seguida pela lituana Valentina Gotovska (6,88 m). ?Na lista de inscrição, ela tem a quinta melhor marca no salto em distância e nos 110 metros com barreiras. Fez uma temporada bem consistente na Europa, contra as melhores do mundo?, afirmou o técnico-chefe Ricardo D?Ângelo. Outras candidatas ao pódio são a cubana naturalizada espanhola, Niurka Montalvo, que deseja enterrar a decepção por ter sido vetada por Cuba e não competir na Olimpíada de Sydney, e a alemã Heike Dreschler, campeã olímpica em Barcelona, em 1992, e em Sydney, em 2000, que ganhou o ouro no mundial de 1983. Voltar ao pódio após 18 anos seria apoteótico.Na maratona, disputada na sexta-feira, o brasileiro Leonardo Guedes foi o 71.º entre os 73 fundistas que completaram a prova, com 2h43min11. O etíope Abera Gezahegne (2h12min42) levou o ouro, com Simon Biwott (2h12min43), do Quênia, em segundo, e Stefano Baldini (2h13min18), da Itália, em terceiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.