O outro finalista chegou a ser vendido por uma libra

O adversário do Bradford é um clube que já foi vendido pelo preço de apenas uma libra antes de se tornar a sensação que é atualmente. O Swansea colocou o País de Gales em evidência na temporada passada, quando se tornou a primeira equipe da nação a chegar à Premier League. Antes de ter esse status, a trajetória do time se assemelhava muito à do rival de hoje.

O Estado de S.Paulo

24 de fevereiro de 2013 | 02h04

O currículo de conseguir três acessos em sete temporadas começou a partir do fundo do poço. Em 2001 o clube tinha caído para a Quarta Divisão e estava afundado em dívidas. Para piorar, ninguém queria assumir o comando, tanto é que o Swansea foi comprado pelo valor irrisório de uma libra e, como os resultados não vieram no começo da temporada, foi revendido pelo mesmo preço. Insatisfeitos com essa desvalorização, torcedores formaram um consórcio para liderar a reação da equipe.

Um capítulo importante foi a construção do moderno e rentável Liberty Stadium, em 2005. O local foi palco da classificação do time para a final deste ano diante do poderoso Chelsea.

Ao contrário do Bradford, o elenco tem alguns destaques. O técnico é o dinamarquês Michael Laudrup, que foi colega de Romário no Barcelona e tem sido cotado para o lugar de José Mourinho no Real Madrid. "Não é hora de falar de futuro. Estamos perto de um jogo histórico para o clube e falar de qualquer outro assunto seria indelicado", desconversou.

No ataque está o espanhol Michu, um dos goleadores da Premier League com 15 gols. Entre os titulares, dois têm passagens pelas respectivas seleções: o goleiro holandês Michel Vorm e o meia sul-coreano Ki Sung-Yueng. C.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.