''O pênalti que ele deu foi ridículo'', diz técnico

Sobraram broncas para o árbitro Pericles Bassols Cortez ao fim do jogo no Couto Pereira. O Palmeiras reclamou dos poucos minutos de acréscimo na segunda etapa e, principalmente, do pênalti anotado. Para os palmeirenses, Marcão não fez falta em Thiago Gentil, que havia acabado de entrar. "O pênalti que ele deu foi ridículo, ele se perdeu", reclamou Muricy Ramalho. Para o treinador, o juiz tentou compensar os donos do casa por não ter anotado penalidade em outro lance, em que Armero teria acertado um rival na área. "Achei que foi pênalti, o Armero foi imprudente", comentou. "O árbitro, então, errou duas vezes."O zagueiro Maurício Ramos também se irritou. "Ele deu um pênalti que não existiu", reclamou o defensor. "Saímos prejudicados daqui."O goleiro Marcos ainda é dúvida para o confronto contra o Internacional, sábado, no Palestra Itália. O camisa 12 sofreu um entorse no tornozelo esquerdo na partida contra o Botafogo, sábado, e está em trabalho de fisioterapia. O volante Edmílson, com contratura na coxa direita, também não sabe se jogará sábado. Hoje, ele vai treinar com bola e, se não sentir dor, deve ser liberado para enfrentar os gaúchos. Pierre e Maurício Ramos, suspensos, estão fora. Já Diego Souza e Wendel retornam ao time, que não vence há quatro rodadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.