O polêmico Fábio Santos promete equilíbrio

Na chegada ao São Paulo, Fábio Santos nem de longe lembrava o jogador problemático que foi no São Caetano e no Cruzeiro. Sorridente, o volante de 27 anos afirmou que pretende deixar as polêmicas para trás. "Estou de bem com a vida, num ótimo momento", comentou o jogador, que pertence ao Lyon, da França. "O passado já foi, quero viver o presente e o futuro", disse.Acusado de agredir sua mulher, em 2004, e flagrado em brigas nas baladas, Fábio Santos garante que amadureceu. Para ele, a temporada que defendeu o Lyon foi importante para o seu aprimoramento. "Não levo mais tantos cartões, como na época do São Caetano", observou. "Aprendi a marcar, e sei que é preciso ter uma atitude mais madura, pois não tenho mais 19, 20 anos."Revelado pelo Santo André, e com passagens pelo Nacional da Ilha da Madeira, de Portugal, Fábio Santos assinou contrato até julho e teve o aval do presidente Juvenal Juvêncio, que pretendia ter no elenco um jogador "bad boy", para disputar a Libertadores. O dirigente considerava que o elenco era muito "bonzinho" para a competição. "Sou aguerrido mesmo, quero ganhar sempre, até nos treinos", observou.O fato de já ter trabalhado com o técnico Muricy Ramalho - foram campeões paulistas no São Caetano, em 2004 - é uma vantagem. "Ele cobra muito, o tempo todo, e exige seriedade dentro e fora do campo", comentou Fábio Santos, que também foi campeão paulista da Série A2 pelo São Caetano (2000), mineiro, no Cruzeiro (2006), e Francês, no Lyon (2007). "Cheguei aqui para conquistar mais títulos. É o que interessa."

Giuliano Villa Nova, O Estadao de S.Paulo

11 de janeiro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.