Manu Fernandez/AP
Manu Fernandez/AP

O 'superatleta' Alonso é a maior atração em Barcelona

Espanhol testa sua Ferrari hoje e revela que nas duas últimas semanas se dedicou a vários tipos de exercícios físicos

LIVIO ORICCHIO , ENVIADO ESPECIAL, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2013 | 02h05

BARCELONA - As arquibancadas do Circuito da Catalunha, em Barcelona, vão receber um público entusiasmado de hoje até quinta-feira. O esportista mais popular da Espanha, que bate o tenista Rafael Nadal, testa pela primeira vez o novo carro da equipe mais famosa da Fórmula 1, a Ferrari, pilotado semana passada por Felipe Massa, companheiro de Alonso, e Pedro de la Rosa, piloto de testes da escuderia italiana, no primeiro treino, em Jerez de la Frontera.

Ontem à tarde, Alonso permaneceu longas horas reunido com seu engenheiro, Andrea Stella.

A Ferrari tem importantes novidades no modelo F138. "Encontramos o caminho para desenvolvê-lo", afirmou Massa, em Jerez, depois de estabelecer o melhor tempo com os pneus macios da Pirelli, os de maior aderência, com 1min17s879. O carro que Alonso começa a testar hoje em Barcelona incorpora soluções estudadas a partir das "descobertas" em Jerez.

O preparador físico de Alonso, o italiano Fabrizio Borra, responsável pelo condicionamento do bicampeão do mundo desde o início de carreira na F-1, em 2001, dá risada dos comentários de que o espanhol não treinou em Jerez por ter ferido uma costela enquanto treinava de kart.

No primeiro encontro com os jornalistas, este ano, em Madonna di Campiglio, Itália, há um mês, Alonso comunicou que não iria a Jerez para melhorar sua condição física, prejudicada pelos "compromissos profissionais" no fim do ano passado.

O próprio Alonso revelou no Twitter o que fez durante cerca de duas semanas de preparação atlética em Dubai, no Emirados Árabes Unidos, e na estação de esqui de Val Gardena, no nordeste italiano: "Foram 936 quilômetros em bicicleta, 96 quilômetros de corrida a pé, 8 horas de natação em piscina, 7 horas de musculação e 14 horas de outras atividades, como esqui, tênis e futebol". Deu mais detalhes: "O dia mais difícil foi sábado, 9 de fevereiro, quando pedalei 3 horas e 38 minutos (100 quilômetros) e corri uma hora e 18 minutos (16 quilômetros)".

A série de testes no Circuito da Catalunha tem mais atrativos que a estreia de Alonso. "Essa é uma pista onde treinamos todos os anos, por isso temos grandes referências", explica Steve Nielsen, diretor esportivo da Toro Rosso. "Faz parte do calendário e a natureza do traçado e as características do asfalto têm mais a ver com o que vamos enfrentar ao longo do campeonato."

Para o tricampeão do mundo, Sebastian Vettel, da Red Bull, não há dúvida: "Os treinos em Barcelona vão ser bem mais representativos que os de Jerez para entender o estágio de cada time nessa fase da preparação". Desta vez os pilotos vão poder experimentar os quatro tipos de pneus para pista seca fornecidos pela Pirelli, supermacio, macio, médio e duro. Em Jerez os supermacios não foram utilizados, por causa da excessiva degradação provocada pelo asfalto antigo do circuito da Andaluzia. "As equipes vão poder comparar todos os tipos de pneus e confrontá-los com os de 2012, diferentes dos atuais", explicou Paul Hembery, diretor da Pirelli.

Tudo o que sabemos sobre:
Fernando AlonsoFormula 1Ferrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.