Obras no Brasil estão 2 anos atrasadas

Essa é a avaliação feita pela Fifa, incomodada com os projetos que considera impróprios e a demora para o início dos trabalhos

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2010 | 00h00

As obras dos estádios no Brasil e a preparação em geral do País para a Copa de 2014 estão atrasadas em dois anos. Essa é a avaliação feita pela cúpula da Fifa. Publicamente, a ordem é manter o tom diplomático. Mas, longe das câmeras, as críticas são duras. A entidade vai pressionar as autoridades de forma mais contundente depois do Mundial da África do Sul, mas as cobranças já começaram. Os dirigentes não entendem como o Brasil concorreu sozinho para organizar o evento, recebeu a concessão em 2007 e, até agora, as obras ainda estão em sua fase inicial ou nem isso. A publicação do edital de licitação das obras do Maracanã foi adiada e São Paulo não sabe onde mandará os jogos. No restante do País, obras estão praticamente paradas.

A entidade máxima do futebol insiste que o Brasil não tem quatro anos para se preparar, mas apenas três. Isso porque, em 2013, o País terá de usar a Copa das Confederações como espécie de ensaio geral para o Mundial, um ano depois. "Por que é que os projetos e editais de licitação não foram já iniciados em 2008?", questionou um funcionário da Fifa, que preferiu não se identificar. "O Brasil perdeu pelo menos dois anos."

Ao Estado, o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, confirmou ontem que "nenhum estádio está hoje pronto no Brasil para o Mundial". Criticou algumas vezes o Morumbi e, agora, se mostra insatisfeito com o projeto de reforma do Maracanã, que terá de ser revisto. "Estamos de fato agora focados no Maracanã para ver como faremos."

A Fifa e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vão se reunir em breve para rediscutir o caso. A CBF previa que o edital da concorrência seria lançado ainda nesta semana. Mas, diante da insatisfação da Fifa com o projeto, os planos foram revistos e a data de publicação do edital foi adiada de forma indefinida.

Sem desculpa. Após as chuvas que atingiram o Rio recentemente, a Fifa recebeu informações das condições do Maracanã. A entidade insiste que todo o sistema de drenagem do campo e as saídas de água dos vestiários terão de ser refeitos.

A Fifa também fez questão de dizer que as chuvas não podem ser usadas como desculpa pelos brasileiros. Técnicos da entidade revelaram ao Estado que já estiveram no estádio meses antes das chuvas e, ainda assim, os problemas eram visíveis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.