Odepa aprova instalação provisória e garante vela no Pan

A Organização Desportiva Pan-Americana (Odepa) aprovou nesta quinta-feira a utilização de instalações provisórias na Marina da Glória, confirmando a disputa das provas de vela no Pan do Rio, em julho. A entidade disse que aceita tal medida em caráter excepcional, por causa dos problemas judiciais envolvendo as obras no local.A Marina da Glória se tornou o maior problema nas obras para o Pan. O projeto original previa diversas mudanças no local, que é tombado pelo patrimônio histórico. Assim, o trabalho foi paralisado por decisão judicial. Como não conseguiu reverter a situação, o Comitê Organizador dos Jogos (CO-Rio) optou por fazer instalações provisórias.Na semana passada, inspetores da Odepa estiveram no Rio para vistoriar as obras do Pan. E na ocasião, eles alertaram que as instalações provisórias não estavam no projeto original para a Marina da Glória e que não seriam aceitas, o que poderia inviabilizar a disputa das provas de vela.Mas, nesta quinta-feira, o presidente da Odepa, Mario Vázquez Raña, enviou carta ao CO-Rio para autorizar as instalações provisórias na Marina da Glória. Ele, no entanto, lamenta que o Pan não terá o projeto original, "que dotaria o Brasil e o esporte continental de uma infra-estrutura de primeiro nível internacional"."Esta decisão é fundamental pela necessidade de garantir as competições de Vela nos Jogos e para proteger os interesses e expectativas dos atletas deste esporte que, nos últimos anos, com um grande esforço prepararam-se para representar seus países no evento olímpico mais importante da América", diz o documento da Odepa.Apesar disso, a Odepa também "solicita" ao CO-Rio que continue fazendo os "maiores esforços" para resolver as questões judiciais e poder retomar o projeto original para a Marina da Glória.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.