Andrew Innerarity/Reuters - 6/4/2011
Andrew Innerarity/Reuters - 6/4/2011

'Odiado', LeBron inicia luta pelo título

Por ter deixado em 2010 o Cleveland, o ala do Miami ganhou antipatia nos EUA, que vão torcer pelo Dallas nas finais

ALAN RAFAEL VILLAVERDE, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2011 | 00h00

Habilidade de um Magic Johnson, força de um Charles Barkley e a visão e tenacidade de um Michael Jordan. Um jogador com tantos predicados seria um ídolo, certo? Nem tanto. Apesar de talvez ser o maior talento a pisar numa quadra de basquete, LeBron James protagoniza o papel de vilão nas finais da NBA que começam nesta terça-feira, às 22 horas (de Brasília), entre sua equipe, o Miami Heat, e o Dallas Mavericks, em Miami, com transmissão da rádio Estadão ESPN e TV ESPN.

A transformação de LeBron James de herói a vilão começou no dia 8 de julho do ano passado. Num programa chamado The Decision (a decisão, em inglês), o ala dilacerou os corações de milhões de fãs de sua equipe na época, o Cleveland Cavaliers, ao dizer: "Estou levando meu talento para South Beach (Miami)". Ele não só levou seu talento para um lugar bem longe do time que deixara à deriva, assim como centralizou a antipatia dos fãs em geral, dando ao Miami Heat o rótulo de o time a ser batido, custe o que custar. De segundo atleta mais influente dos EUA, de acordo com a revista Forbes, passou a ser o 6.º mais odiado em apenas um mês após sua polêmica escolha.

O ala de 26 anos pouco se importou. Ao entender que não conquistaria o sonhado título da NBA em Cleveland, optou por se juntar aos amigos, e super estrelas, Dwyane Wade e Chris Bosh. Pronto, o novo vilão da NBA havia ganhado ajuda extra para alcançar seu objetivo. Depois de um começo ruim, com apenas nove vitórias em 17 jogos, o Heat viu seu trio entrar em sintonia, eliminando seus concorrentes nos playoffs da Conferência Leste como se fossem times amadores. E, agora, quatro vitórias separam o "vilão" LeBron James do título.

Mas os que acreditam que a vitória do Heat possa ser péssimo negócio para a imagem da NBA possuem uma última esperança. Esta recai sobre os ombros do alemão Dirk Nowitzki, que liderou o Dallas Mavericks ao título do Oeste, com direito à varrida (vitória por 4 a 0) sobre o atual bicampeão, os Lakers.

Curiosamente, o ala/pivô possui uma história contrária à de James. Apesar de uma rara técnica para um atleta de 2,13 m, Dirk Nowitzki ganhou o rótulo de "amarelão" nas finais de 2006, justamente contra o Miami Heat, que levou a série por 4 jogos a 2, e só agora, depois de cinco temporadas, ganhou a admiração dos torcedores, da crítica esportiva e, de quebra, a chance única de conquistar a revanche.

Veja também:

linkArenas dos times possuem mesmo nome

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.