Reprodução
Reprodução

Oito brasileiros vão atrás do troféu em Bells Beach, na Austrália

Surfistas disputam a segunda etapa do Circuito Mundial

O Estado de S. Paulo

23 de março de 2016 | 07h02

O Brasil tem uma grande ausência na segunda etapa do Circuito Mundial de Surfe. Filipe Toledo, melhor surfista do País no evento de abertura, está machucado e não vai competir em Bells Beach. Mas outros oito atletas nacionais vão em busca da vitória: Gabriel Medina, Adriano de Souza, o Mineirinho, Italo Ferreira, Wiggolly Dantas, Caio Ibelli, Jadson André, Miguel Pupo e Alex Ribeiro.

A chamada para a disputa será nesta quarta-feira, às 18h30 (horário de Brasília), e o torneio vai começar dependendo das condições do mar. A janela de disputa vai até o dia 5 de abril e junto será realizado o evento feminino também, no mesmo local.

Além de Filipinho, o Brasil não terá também Alejo Muniz, que se recupera de uma cirurgia no joelho. Já grandes nomes do surfe mundial, como os campeões Kelly Slater, Mick Fanning e Joel Parkinson vão marcar presença ao lado de atletas que estão em ótimo nível, como John John Florence, Julian Wilson, Jeremy Flores e Josh Kerr.

PRIMEIRA FASE DO RIP CURL PRO BELLS BEACH:

1ª: Jeremy Flores (FRA), Caio Ibelli (BRA), Davey Cathels (AUS)

2ª: Julian Wilson (AUS), Stu Kennedy (AUS), Adam Melling (AUS)

3ª: Italo Ferreira (BRA), Kanoa Igarashi (EUA), Dusty Payne (HAV)

4ª: Gabriel Medina (BRA), Conner Coffin (EUA), Timothee Bisso (GLP)

5ª: Mick Fanning (AUS), Keanu Asing (HAV), Mason Ho (HAV)

6ª: Adriano de Souza (BRA), Michel Bourez (TAH), Tim Stevenson (AUS)

7ª: Kelly Slater (EUA), Kai Otton (AUS), Alex Ribeiro (BRA)

8ª: Joel Parkinson (AUS), Taj Burrow (AUS), Sebastian Zietz (HAV)

9ª: Matt Wilkinson (AUS), Kolohe Andino (EUA), Miguel Pupo (BRA)

10ª: Nat Young (EUA), Adrian Buchan (AUS), Ryan Callinan (AUS)

11ª: Josh Kerr (AUS), Wiggolly Dantas (BRA), Matt Banting (AUS)

12ª: John John Florence (HAV), Jordy Smith (AFR), Jadson André (BRA)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.