Olimpíada-2012: Rio ameaçado de exclusão

Uma das cidades favoritas na eleição para a sede dos Jogos Olímpicos de 2012, o Rio de Janeiro passou a ser ameaçado de ser excluído da disputa, após as declarações do prefeito carioca Cesar Maia ao estadao.com.br, em entrevista publicada no domingo. A polêmica internacional começou porque o político ressaltou que Paris seria a única rival capaz de derrotar a candidatura brasileira e, em seguida, destacou os problemas com o terrorismo de Londres e Nova York. As declarações do prefeito do Rio fizeram com que o jornal inglês "The Guardian" publicasse na quarta-feira uma reportagem onde um suposto membro da comissão de ética do Comitê Olímpico Internacional (COI), de nome não revelado, afirmou que as declarações de Maia mudariam a opinião de alguns membros do colégio eleitoral. "Este é um comentário sério por parte do prefeito. Havia uma impressão boa sobre a candidatura do Rio, mas as declarações transformaram a opinião de algumas pessoas", teria dito ao jornal inglês o membro do COI. A entidade internacional proíbe que representantes de uma candidatura ou de uma cidade que postula ser sede do evento faça comentários sobre seus adversários durante o processo de escolha. No trecho da entrevista em que falou sobre os adversários, o prefeito tentou explicar que o problema de segurança pública da cidade do Rio não pode ser comparado a problemas como a falta de apoio político e a ameaça de terrorismo, notadamente presentes em cidades como Londres e Nova York. E, ao falar de Paris, citou que o fato de não ser a primeira vez que a capital francesa concorria a tornava favorita. "O prefeito de Londres se posicionou contra. A opinião pública medida por pesquisas também é contra, porque não quer ser sobreonerada e nem acha necessário fazer ali as olimpíadas. Além disso, o lugar escolhido segundo os especialistas internacionais não é muito bom. E, depois, temos o terrorismo. Imagine o que é uma notícia de jornal informando que já se identificou a existência de arma química sendo desenvolvida na Inglaterra para uso com um impacto massivo. E como é que se segura isso?", afirmou Maia. "Para ficar com os Jogos, nós temos uma disputa que não é fácil com Paris, porque ela está sendo candidata pela terceira vez. Se fosse pela primeira vez, eu diria que o Rio é favorito. É só pegar na internet os sites especializados que nossa cidade está sempre entre as três primeiras." Hoje, o prefeito do Rio revidou às reclamações das candidaturas adversárias frisando que suas palavras foram usadas fora de contexto. Ressaltou não temer por uma desclassificação da cidade na eleição, porque este tipo de problema já ocorreu com outras cidades e o COI orientou cada uma delas sobre os casos. "Não temo que minhas declarações prejudiquem a candidatura, porque eles descontextualizaram", disse o prefeito. "Dei todas as explicações dentro de um contexto e acho que tudo foi explicado." Procurado pela Agência Estado, o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, não quis comentar o assunto. A eleição para a cidade-sede dos Jogos de 2012 está marcada para o dia 6 de julho de 2005. Ainda este mês, a previsão é a de que o COI informe oficialmente as cidades que prosseguirão no processo de seleção. Estão na disputa com o Rio: Paris, Londres, Nova York, Madri, Istambul, Moscou, Leipzig e Havana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.