Carlos Garcia Rawlins/Reuters
Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Olimpíada no Rio será autoafirmação de um povo, diz Lula

'Para os outros países será apenas mais uma Olimpíada', diz o presidente, que estará na assembleia decisiva

Redação

28 de setembro de 2009 | 09h13

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva considera a realização da Olimpíada de 2016 no Rio como um "momento de autoafirmação de um povo". Este foi o tom de seu discurso no programa Café com o Presidente, em que falou da disputa com Espanha, Japão e Estados Unidos na eleição marcada para sexta-feira, em Copenhague, na Dinamarca. Ele será garoto-propaganda ao lado de Pelé, contra o presidente Barack Obama, que também vai à assembleia.

Veja também:

linkEspecialistas apontam o Rio como favorito

linkObama vai a Copenhague para apoiar Chicago

especialESPECIAL - Tudo sobre as cidades candidatas

especialRIO 2016 - Mais sobre a campanha pelos Jogos

O presidente observou ainda que o País está numa situação de estabilidade econômica e de possibilidade de crescimento econômico. Ele lembra que os outros concorrentes já realizaram o evento, mas a América do Sul ainda não. "Eu tenho dito que esses são fatores determinantes, porque para os outros países será apenas mais uma Olimpíada. Para o Brasil será a autoafirmação de um povo, será a autoestima de um povo à flor da pele".

Lula fala ainda em vitória. "Por isso que eu acho que o Brasil vai ganhar, porque nós temos a melhor proposta, apresentamos a melhor proposta, temos compromisso da prefeitura, do governo do Estado e do governo federal. Eu já enviei carta para todos os presidentes que têm delegados do COI (Comitê Olímpico Internacional), já enviei carta para cada delegado votante do COI e eu espero que eles tenham a compreensão de que a América do Sul, que tem 180 milhões de jovens, possa realizar uma Olimpíada. E vou trabalhar para isso". 

O presidente lembra ainda que o País, apesar do discurso positivo, pode não ser o escolhido. "Agora, isso é uma disputa. Se a gente não ganhar, nós temos que nos preparar para outra. Mas eu acho que nós vamos voltar de Copenhague com uma vitória", encerra. (com Agência Estado)

Atualizado às 9h39 para acréscimo de informações

Tudo o que sabemos sobre:
LulaOlimpíadasRio 2016COI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.