Olimpíada no Rio será autoafirmação do povo, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse considerar a realização da Olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro como um "momento de autoafirmação de um povo". Este foi o tom de seu discurso no programa Café com o Presidente, em que falou da disputa com Madri, Tóquio e Chicago na eleição marcada para sexta-feira, em Copenhague, na Dinamarca, que contará com a sua presença.

AE, Agencia Estado

28 de setembro de 2009 | 11h54

O presidente observou ainda que o Brasil está em um momento de estabilidade econômica e de crescimento econômico. Ele lembrou que a América do Sul ainda não recebeu uma Olimpíada. "Eu tenho dito que esses são fatores determinantes, porque para os outros países será apenas mais uma Olimpíada. Para o Brasil será a autoafirmação de um povo, será a autoestima de um povo à flor da pele".

Lula revelou acreditar no triunfo da candidatura do Rio de Janeiro. "Por isso que eu acho que o Brasil vai ganhar, porque nós temos a melhor proposta, apresentamos a melhor proposta, temos compromisso da prefeitura, do governo do Estado e do governo federal. Eu já enviei carta para todos os presidentes que têm delegados do COI (Comitê Olímpico Internacional), já enviei carta para cada delegado votante do COI e eu espero que eles tenham a compreensão de que a América do Sul, que tem 180 milhões de jovens, possa realizar uma Olimpíada. E vou trabalhar para isso".

Apesar do discurso positivo, o presidente ressaltou que a disputa é acirrada e, por isso, acha que um fracasso pode ajudar futuras candidaturas brasileiras. "Agora, isso é uma disputa. Se a gente não ganhar, nós temos que nos preparar para outra. Mas eu acho que nós vamos voltar de Copenhague com uma vitória", encerrou.

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadaRio 2016Lula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.