Olímpico em 1980, arqueiro de 60 anos disputa seletiva brasileira para o Rio

Acontece neste fim de semana, de sábado até domingo, na Vila Olímpica Mario Covas, em São Paulo, a primeira seletiva olímpica do tiro com arco brasileiro. Este torneio vai apontar cinco classificados no masculino e outros cinco no feminino que, junto com os atletas que compõem a seleção permanente, brigarão pela convocação ao Rio-2016.

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Estadão Conteúdo

22 Janeiro 2016 | 19h33

Como país-sede, o Brasil tem direito a três atletas no masculino e três no feminino e participação garantida na chave por equipes. Responsável por difundir o tiro com arco no Brasil ao conquistar o vice-campeonato mundial em 2014, Marcus Vinicius D''Almeida já faz parte da seleção permanente e entra direto na segunda etapa da seletiva.

O torneio em São Paulo, aberto a todos os atletas filiados, vai reunir 68 arqueiros, sendo 18 no feminino e 51 no masculino. O mais velho deles será Renato Dutra e Mello Emilio, de 60 anos, que disputou os Jogos Olímpicos em 1980 (Moscou), 1984 (Los Angeles), Seoul (1988) e Barcelona (1992).

Pelo que definiu a CBTArco, 10 atletas em cada naipe disputarão a seletiva fechada, sendo cinco vindos desta seletiva aberta, quatro da seleção permanente, e uma vaga aberta por convite. Aí, serão quatro torneios, entre março e abril, que apontarão dois convocados por naipe. Outros dois serão escolhidos pela comissão técnica.

Com as equipes formadas e devidamente convocadas, elas treinarão para o Rio-2016. Até o limite do prazo de inscrição, a comissão técnica vai apontar os três titulares (que terão direito de jogar também a chave de simples) e quem fica como reserva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.