Oposição corintiana se mexe para bater Andrés

Oficializada a chapa do presidente Andrés Sanchez para as eleições do dia 14 de fevereiro, a oposição começa a se mexer no Corinthians. E terá de trabalhar muito para superar o atual mandatário, responsável, entre outros feitos, pela contratação do atacante Ronaldo. Sanchez enfrentará Osmar Stábile e Paulo Garcia.A oposição aposta no novo estatuto para surpreender. Pela primeira vez, o presidente do Corinthians será eleito pelos sócios, e não mais pelo Conselho Deliberativo. "O Conselho é muito fechado, um (conselheiro) decide por dez, 15. Acho que a eleição pelos sócios facilita para nós ", afirma Stábile.Embora conte com cerca de 11 mil sócios, o número de associados que deve votar gira em torno de 3 mil. Para evitar fraudes, o Corinthians recadastrou todos e adotará urnas eletrônicas.A oposição vai explorar na campanha " negociações obscuras" da gestão de Andrés, casos mal explicados como a transação de Jô, hoje no Manchester City, e de Eduardo Ramos e Saci, contratados com dinheiro emprestado do empresário Carlos Leite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.