Orçamento do Itaquerão bate R$ 1 bi

Exigências da Fifa elevam o custo do projeto. Corinthians e construtora discutem como mantê-lo em R$ 700 milhões

Wagner Vilaron, O Estado de S.Paulo

13 de maio de 2011 | 00h00

O orçamento do Itaquerão está no centro de uma reunião hoje, na capital, entre representantes do Corinthians e da Odebrecht, construtora responsável pela obra do estádio. Após o susto coletivo diante da informação de que o custo do palco favorito para receber a abertura da Copa do Mundo de 2014 pode chegar a R$ 1 bilhão, o grupo vai aproveitar o encontro para discutir maneiras de ajustar o projeto para o teto orçamentário de, aproximadamente, R$ 700 milhões. O início das obras ficou para junho.

Profissionais que acompanham de perto o desenrolar do projeto asseguram que parte do "estouro" está ligada a caprichos da Fifa. "Se nós atendermos todas as exigências que nos fazem, esse estádio pode ultrapassar R$ 1 bilhão", afirmou ao Estado um dos participantes da reunião. "A própria Fifa diz que as exigências não acabam, que a todo momento eles vão propor alguma coisa para melhorar."

Outro tema que certamente estará na pauta de discussões é o que trata da remoção dos dutos de óleo da Petrobrás. Enquanto a empresa calcula que a obra pode custar até R$ 30 milhões, o diretor de marketing do Corinthians, Luís Paulo Rozenberg, projeto valor menor. "Trata-se de uma obra relativamente simples. Os dutos estão a um metro e meio de profundidade. É desviar daqui para lá, sem problemas. O orçamento de R$ 5 milhões está mais próximo da realidade", afirmou. "Além disso, não é preciso resolver o problema dos dutos para começar o estádio. São obras que podem ser realizadas ao mesmo tempo."

Prazo. Rozenberg voltou a garantir que o estádio ficará pronto em 30 meses, o que, nas contas do dirigente corintiano, significa uma festa de inauguração em novembro de 2013. "Construir um shopping é mais complicado. Além do mais, nosso projeto é relativamente simples, pois reúne toda parte mais complexa de um lado, onde estão os restaurantes, lojas e camarotes, e as arquibancadas e numeradas de outro. Sobe rápido", observou. "Nosso prazo para o início das obras é junho."

Ontem, o coordenador de Planejamento e Avaliação da Secretaria de Economia e Planejamento do Estado de São Paulo, Pedro Pereira Benvenuto, informou que o processo de terraplenagem do terreno em Itaquera começa na segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.