Ordem é estudar os segredos do carro da Red Bull

A partir de terça-feira, 11 das 12 equipes vão treinar com seus modelos de 2012 no circuito da Catalunha, em Barcelona

LIVIO ORICCHIO, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2012 | 03h04

Terça-feira, no Circuito da Catalunha, em Barcelona, os técnicos das equipes adversárias da Red Bull vão ser menos discretos para observar o modelo RB8-Renault de Sebastian Vettel e Mark Webber. O carro tem uma tomada de ar no degrau do bico. Como seu projetista, Adrian Newey, é o mais criativo da Fórmula 1 e, em geral, suas soluções costumam fazer a diferença a seu favor, será preciso descobrir logo a verdadeira função da tomada de ar e, caso se mostre decisiva para melhorar o desempenho, adotá-la também. De terça a sexta-feira, 11 dos 12 times da F-1 vão treinar com seus modelos de 2012. A única exceção é o HRT.

"Minhas mãos ficam congeladas", afirmou Mark Webber, durante o primeiro ensaio geral, de 7 a 10, em Jerez de la Frontera, na Espanha. O australiano reforçava o que afirmara pouco antes Newey: "A tomada de ar destina-se a refrigerar o cockpit". Quem ouviu o genial engenheiro inglês, recordista de títulos, oito, bem como Webber, sorriu para ser simpático, não acreditando na explicação. O mais provável é que sua principal função seja mesmo aerodinâmica.

De olho nele. O modelo RB8 deixou muito boa impressão no teste, pela velocidade e constância dos tempos registrados por Vettel e Webber, daí o interesse dos concorrentes em tentar compreender logo seus segredos. Há quem acredite que há no RB8 uma ligação entre a tomada de ar no bico e a porção final do assoalho, para substituir em parte a proibição de usar os gases do escapamento para gerar maior pressão aerodinâmica.

Engenheiros da McLaren, Ferrari e Mercedes, por exemplo, vão analisar mais detalhadamente, em Barcelona, se Newey não continua utilizando os gases do escape, apesar das restrições este ano, para reforçar a geração de pressão aerodinâmica, recurso melhor explorado por Newey em 2011.

Essa foi uma das razões de a Red Bull dominar de forma arrasadora o último campeonato, com 11 vitórias de Vettel e uma de Webber.

Outro aspecto observado no RB8 é o refinamento de todo o conjunto traseiro, o que mais harmonicamente afunila, a fim de melhor canalizar o ar para o aerofólio e aumentar sua resposta aerodinâmica, solução que exigiu a complexa miniaturização dos elementos mecânicos, em especial a transmissão.

Os quatro dias em Barcelona vão oferecer uma visão mais precisa do potencial do arrojado projeto da Ferrari, o modelo F2012. Em Jerez, deixou Fernando Alonso e Felipe Massa preocupados, diante da dificuldade de encontrar um acerto básico para começar a desenvolvê-lo. E a nova McLaren MP4/27 também não animou muito Jenson Button e Lewis Hamilton.

Mas as maiores expectativas se concentrarão na estreia da nova Mercedes F1 W03, de Michael Schumacher e Nico Rosberg, resultado de completa reestruturação da equipe. É grande a pressão sobre o até então intocável Ross Brawn, diretor técnico, por melhores resultados. Brawn esteve por trás dos sete títulos de Michael Schumacher.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.