Ordem é garantir vaga no tempo normal

A ordem de Dunga é evitar a todo o custo levar o jogo contra o Chile para a prorrogação. O técnico teme pelo desgaste físico provocado por 30 minutos a mais na decisão da vaga. Peças importantes como Kaká, Robinho, Elano, Felipe Melo e até o reserva Julio Baptista seriam prejudicados.

Luiz Antônio Prósperi, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2010 | 00h00

Robinho foi poupado contra Portugal porque sentia dores na coxa esquerda. Um esforço acima da conta pode trazer prejuízos para o próximo jogo ou até provocar lesão muscular. Kaká também não está no auge. Passou os últimos sete dias reforçando a musculatura, mas sua participação em 90 de jogo e mais 30 de prorrogação não passa pela cabeça da comissão técnica.

Elano, Felipe Melo e Julio Baptista, recuperando-se de lesões, preocupam. Dunga teme perder os três se o Brasil for obrigado a decidir a vaga às quartas de final no tempo suplementar.

No caso de o jogo não ser decidido nos 90 e também na prorrogação, haverá cobranças de pênaltis. E Dunga já tem a sua lista de batedores: Kaká, Elano, Luís Fabiano, Maicon e Robinho, não necessariamente nessa ordem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.