Organizadores prometem pista mais lenta no luge em 2014

Após morte do georgiano em Vancouver, russos vão reduzir cerca de 15 km/h para Olimpíada de Sochi

AE-AP, Agencia Estado

16 de fevereiro de 2010 | 10h42

A Federação Internacional de Luge e os organizadores de Sochi chegaram a um acordo para que a pista do esporte seja mais lento nos Jogos Olímpicos de 2014, com o objetivo de reduzir o risco de um acidente fatal, como o que marcou o início da Olimpíada de Vancouver.

Svein Romstad, secretário-geral da federação, disse que se reuniu com os organizadores russos da próxima Olimpíada de Inverno e revelou estar confiante de que uma pista mais lenta será construída em Sochi.

"Nós já temos um acordo com eles para a construção da pista onde nós estamos muito confortáveis de que a velocidade será inferior", disse Romstad. "A velocidade ainda será alta, mas vai ser menor".

Dmitry Chernyshenko, presidente do comitê organizador de Sochi, disse que o objetivo é fazer uma pista significativamente mais lenta. "De acordo com os planos existentes no projeto de Sochi a pista é aproximadamente 10 a 15 km/h mais lenta", reiterou Cerhyshenko. "A construção vai começar nesta primavera e certamente nós vamos considerar qualquer recomendação da federação internacional".

Durante um treino na sexta-feira, Nodar Kumaritashvili saiu da pista perto da linha de chegada ao terminar a curva 16 e se chocou contra um poste de metal quando estava a, aproximadamente, 145 km/h. Apesar da ação dos médicos para salvar sua vida, ele morreu em um hospital pouco depois do acidente.

A Federação Internacional de Luge e membros do comitê organizador dos Jogos de Vancouver disseram que investigação mostrou que o acidente foi resultado de um erro humano. Mikhail Saakashvili, presidente da Geórgia, rebateu a afirmação e disse que o erro de um atleta não deveria causar a sua morte. O corpo do atleta retornou ao seu país na segunda-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Olimpíada de InvernolugeSochipista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.