Os melhores do mundo falam português

Atacantes Cristiano Ronaldo e Marta confirmam favoritismo e levam o troféu na Suíça

Zurique, O Estadao de S.Paulo

13 de janeiro de 2009 | 00h00

A Suíça foi palco, ontem, de uma festa de língua portuguesa. Personagem principal de uma temporada impecável do Manchester United, o português Cristiano Ronaldo confirmou o favoritismo e recebeu da Fifa o troféu de melhor jogador de 2008. Entre as mulheres, a vitória foi novamente da brasileira Marta. O prêmio no masculino pela segunda vez ficou com Portugal - o meia Luis Figo havia vencido em 2001. E, de maneira inédita, a entidade máxima do futebol pôs no topo um atleta que atua na Inglaterra. Os outros 17 vencedores jogavam na Espanha ou na Itália. O Barcelona foi o clube com o maior número de premiações - cinco. E sempre brasileiros: Ronaldinho Gaúcho (2004 e 2005), Rivaldo (1999), Ronaldo (1996) e Romário (1994). Milan, Juventus, Inter de Milão e Real Madrid conquistaram, por meio de seus craques, três títulos cada. Agora foi a vez de a mais badalada liga da atualidade entrar na festa. "É uma vitória para os torcedores da Inglaterra ter dois jogadores que atuam no país como indicados", afirmou Cristiano Ronaldo, referindo-se também ao atacante Fernando Torres, do Liverpool, o terceiro melhor do mundo - posição ocupada pelo português na lista de 2007. O argentino Lionel Messi, do Barcelona, ficou novamente em segundo. Kaká, único brasileiro indicado, foi o quarto.A conquista de Ronaldo não foi uma surpresa para ele. "Sou o primeiro, o segundo e o terceiro melhor do mundo", declarou em entrevista ao Estado, em novembro. Campeão mundial de Clubes, da Copa dos Campeões da Europa e do Campeonato Inglês, além de ter marcado 42 gols na última temporada, o português, que completará 24 anos em fevereiro recebeu o prêmio das mãos de Pelé. O Rei contou uma história antes de entregar o troféu. "Em 2007, depois de premiar o Kaká, cumprimentei todos os indicados e disse para Cristiano Ronaldo: ?No ano que vem, darei o prêmio a você.?"Ronaldo fez muito mais do que seus concorrentes e mereceu o triunfo. Tanto que ganhou com larga vantagem. Somou 935 pontos contra 678 de Messi, 203 de Fernando Torres, 183 de Kaká e 155 de Xavi Hernández. "É um momento especial", disse o vencedor, antes de mandar recado para a mãe e as irmãs. "Agora, vocês já podem soltar os fogos. Sei que estavam guardados." Agradeceu aos amigos e aos colegas do Manchester. "Sem eles, não conseguiria ganhar essa coisinha aqui."Prêmios não faltaram para Ronaldo nos últimos tempos. O meia-atacante do Manchester United também foi eleito o Bola de Ouro da revista France Football, além de ter sido escolhido o melhor do mundo pela Federação Internacional dos Jogadores Profissionais (Fifpro) e o número 1 da Europa em eleição promovida pela Uefa.FORA DE CAMPOO presidente da Fifa, Joseph Blatter, não deixou de comentar questões econômicas e políticas na cerimônia que elegeu os melhores de 2008. O dirigente lembrou que o mundo vive um momento de grave crise econômica e que o esporte sentirá suas consequências. "Temos de conduzir os efeitos da recessão sobre o futebol com espírito de solidariedade e harmonia."Ainda que nenhuma menção direta ao conflito na Faixa de Gaza tenha sido realizada, o povo palestino esteve presente na cerimônia de Zurique. Reconhecida pela Fifa desde 1998, a Federação Palestina foi homenageada com o prêmio de Desenvolvimento do Futebol pela árdua tarefa de manter o esporte em seu território. Em outubro, a Palestina fez seu primeiro jogo como mandante. Empatou com a Jordânia por 1 a 1, em um estádio construído na cidade de Ramallah, na Cisjordânia.OS VENCEDORES 2008 - Cristiano Ronaldo (POR) 2007 - Kaká (BRA) 2006 - Fabio Cannavaro (ITA) 2005 - Ronaldinho Gaúcho (BRA) 2004 - Ronaldinho Gaúcho (BRA) 2003 - Zidane (FRA) 2002 - Ronaldo (BRA) 2001 - Luís Figo (POR) 2000 - Zidane (FRA) 1999 - Rivaldo (BRA) 1998 - Zidane (FRA) 1997 - Ronaldo (BRA) 1996 - Ronaldo (BRA) 1995 - George Weah (LIB) 1994 - Romário (BRA) 1993 - Roberto Baggio (ITA) 1992 - Van Basten (HOL) 1991 - Matthaeus (ALE)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.