Reprodução/AE
Reprodução/AE

Os palcos do futebol

Bola rola em campos ingleses, da Escócia e do País de Gales

Almir Leite, estadão.com.br

24 de fevereiro de 2012 | 16h58

SÃO PAULO - O futebol vai servir para integrar a Grã-Bretanha à Olimpíada. A seleção do Reino Unido contará com atletas de todos os países da região – pelo menos esse é o plano do técnico Stuart Pierce. Além disso, Escócia e País de Gales abrirão seu território para receber partidas dos torneios masculino e feminino. As outras quatro arenas designadas estão em solo inglês.

A principal delas, claro, fica em Londres. É o estádio de Wembley, onde serão realizados nove jogos, entre eles os que definirão a medalha de ouro tanto no masculino como no feminino. Com capacidade para 90 mil pessoas, a arena, inaugurada em 2007 (o antigo Wembley foi demolido), é atualmente uma das mais modernas do mundo.

O futebol olímpico também vai passar pelo tradicional Old Trafford, o alçapão do Manchester United, pelo simpático St. James Park, casa do Newcastle, além do belo City of Coventry, estádio inaugurado em 2005, mas não muito conhecido fora do Reino Unido, pois o time local não vem fazendo coisas relevantes no futebol.

A Escócia contribuiu com o futebol olímpico com o centenário Hampden Park, estádio inaugurado em 1903 e que já chegou a ter capacidade para 184 mil pessoas – era o maior do mundo até 1950, quando surgiu o Maracanã. Hoje, depois da última reforma, comporta "apenas" 52.103 pessoas, mas se mantém como uma das mais famosas arenas da Europa, por isso foi escolhido para participar dos Jogos.

O futebol também vai utilizar o Millennium Stadium, em Cardiff, País de Gales, mais acostumado com os jogos de rúgbi. Mas é lá que a bola vai começar a rolar na Olimpíada: o Millennium recebe, em 25 de julho, a primeira partida do torneio feminino.

Paul Deighton, CEO do Comitê Organizador da Olimpíada, diz que a opção de descentralizar o futebol levou em conta o grande público que o futebol tem em toda a Grã-Bretanha.

"O torneio olímpico de futebol apresenta alguns dos melhores jogadores jovens. Como os britânicos são amantes do esporte, levar os jogos para todo o Reino Unido permite que todos possam compartilhar a emoção", disse. "Com os preços dos bilhetes baixos, será um sucesso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.