Bruno Cantini / Atlético Mineiro
Bruno Cantini / Atlético Mineiro

Oswaldo elogia atuação do Atlético-MG no 1.º tempo contra o Coritiba

Time só precisou de 31 minutos para marcar os gols da vitória

Estadão Conteúdo

20 Novembro 2017 | 08h58

O técnico Oswaldo de Oliveira exaltou o forte desempenho do Atlético Mineiro no primeiro tempo da vitória sobre o Coritiba por 3 a 0, neste domingo, no Independência. O time da casa precisou de apenas 31 minutos para marcar todos os gols e resolver a partida válida pela 36ª rodada do Brasileirão.

+ Classificação da Série A do Brasileiro

"A questão da performance no primeiro tempo foi uma coisa que a gente falou bastante com os jogadores nesse tempo que a gente teve para trabalhar esse jogo. E, hoje, felizmente, a gente inverteu. Jogamos muito bem o primeiro tempo, praticamente definimos o jogo e, como a sequência é muito difícil, no segundo tempo a gente aceita que o ritmo caia", avaliou o treinador.

Oswaldo admitiu que não esperava o placar tão tranquilo diante do rival, que ainda luta para escapar do rebaixamento. "Prevíamos um jogo muito duro pelo que a gente viu do Coritiba. É um time que não perdia há sete jogos e jogou de forma muito determinada contra o Flamengo no último jogo [venceu o time carioca por 1 a 0 na quinta] e imaginávamos que seria uma partida muito difícil, que iria nos exigir muito para conseguir a vitória. Mas, graças ao esforço de todos, conseguimos definir o jogo já no primeiro tempo."

O triunfo manteve o Atlético em boa situação para mirar uma vaga na Copa Libertadores. O time chegou aos 50 pontos e ocupa agora a 8ª colocação. Está a apenas dois pontos do Botafogo, sétimo colocado, já dentro da zona de classificação. Oswaldo, contudo, prevê jogos complicados nas duas rodadas finais do Brasileirão. O Atlético enfrentará Corinthians e Grêmio nesta reta final.

"Temos dois jogos dificílimos, contra o campeão e o provável futuro campeão da Libertadores, que, no momento, é o vice-líder. São as duas melhores equipes do campeonato, inegavelmente. Então, cabe a nós esse esforço maior. Precisamos, primeiro, nos recuperar muito bem e, depois, com a proximidade do jogo, fazer uma preparação muito consciente e criteriosa para tentar dar continuidade e conseguir dois bons resultados que nos levem à classificação", projetou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.