Ouro e prata, Brasil faz história na maratona aquática

Poliana Okimoto e Ana Marcela Cunha fazem dobradinha na prova de 10km do Mundial

AE, Agência Estado

23 de julho de 2013 | 09h44

BARCELONA - Poliana Okimoto e Ana Marcela Cunha conquistaram um resultado histórico para o Brasil nesta terça-feira ao faturarem ouro e prata, respectivamente, na prova de 10km da maratona aquática do Mundial de Esportes Aquáticos, em Barcelona. Desta forma, elas protagonizaram uma dobradinha inédita para o País.

As duas já haviam obtidos medalhas neste Mundial na prova de 5km da maratona aquática, no último sábado, quando Poliana ficou com a prata e Ana Marcela levou o bronze. Na ocasião, elas já haviam feito história para o Brasil, pois nunca o país havia conquistado duas medalhas na mesma competição no Mundial.

E, nesta terça-feira, as duas foram dominantes e brigaram pelo ouro até o final da prova. Poliana garantiu a vitória ao fechar a maratona em 1h58min19s2, enquanto Ana Marcela termina a prova apenas três décimos de segundo atrás da sua compatriota. Já a terceira colocação ficou com a alemã Angela Maurer, bronze com o tempo de 1h58min20s2.

Antes de assegurarem a dobradinha histórica para o Brasil, Poliana e Ana Marcela começaram a prova desta terça já em ritmo forte e desde o início se posicionaram no pelotão de nadadoras que brigavam pelas primeiras posições. E, na reta final da disputa, as brasileiras começaram a abrir vantagem sobre as demais e Poliana acabou assegurando o ouro ao triunfar na acirrada chegada que travou com a sua compatriota.

"Estou muito emocionada, eu busquei muito essa medalha. Já tinha conseguido a prova nos 5km, mas a de 10 km é muito mais difícil, é uma prova olímpica. Valeu muito a pena", comemorou Poliana, chorando muito, em entrevista ao SporTV logo após o fim da prova desta terça.

DUETO DO PAÍS FORA DA FINAL

Em outra prova envolvendo brasileiras nesta terça-feira no Mundial, Lorena Molinos e Giovana Stephan não conseguiram avançar à final dos duetos do nado sincronizado. Elas somaram 81.930 pontos e ficaram com a 15.ª colocação. Eliminadas, elas fizeram uma coreografia com o tema "Verão", das "Quatro Estações", de Vivaldi.

"A rotina é difícil, mas nos sentimos superbem nadando. Estava cansada no final, mas aguentei firme. Vimos outras equipes com erros explícitos que ganharam mais nota. A gente nunca entende quais são os critérios para a pontuação", disse Lorena, depois da prova.

Rússia, com 97.230 pontos, China (95.080), Espanha (94.280) e Ucrânia (92.530) foram os países que tiveram os melhores duetos desta disputa de dueto livre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.