Pacquiao faz treino de luxo para superluta

Astro Filipino encara Joshua Clottey de olho no duelo com Mayweather

Wilson Baldini Jr., O Estadao de S.Paulo

13 de março de 2010 | 00h00

Os críticos de boxe em todo o mundo consideram o ganense naturalizado norte-americano Joshua Clottey apenas uma "preliminar" para o filipino Manny Pacquiao, que sonha com uma superluta diante de Floyd Mayweather no fim do ano. Pacquiao, que vai colocar em jogo o cinturão mundial dos meio-médios (até 66,678 quilos), versão Organização Mundial de Boxe, é franco favorito para o duelo, que vai reunir mais de 45 mil espectadores.

Depois de derrotar os talentosos Rick Hatton, Oscar De La Hoya e Miguel Cotto, quase ninguém acredita em um fracasso de Pacquiao, apontado pela imprensa especializada como o melhor pugilista do momento. "Manny é o melhor pugilista de todos os tempos. Melhor do que Muhammad Ali com os dois punhos", exagerou o experiente empresário Bob Arum.

Com uma vitória, Pacquiao vai torcer para Mayweather diante de Shame Mosley, dia 1º de maio, em Las Vegas. Uma bolsa de US$ 40 milhões (R$ 68 milhões) é prometida para cada um no duelo que poderá ocorrer em novembro. "Muita gente está falando muito. Prefiro falar apenas com os punhos", disse o canhoto Pacquiao, de 31 anos, que soma 50 vitórias (38 nocautes) e apenas três derrotas em 15 anos de carreira.

Mas Clottey é forte, nunca perdeu por nocaute e sonha em assombrar o mundo, repetindo o que fez James Buster Douglas, em 1990, quando derrotou o então invencível Mike Tyson, em Tóquio, Japão. Clottey tem 32 anos e perdeu três vezes (Miguel Cotto, Antonio Margarito e Carlos Baldomir). Venceu 35 vezes (20 nocautes).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.