Pacquiao vence Mosley por pontos e mantém cinturão

O filipino Manny Pacquiao venceu, por decisão unânime dos árbitros, o norte-americano Shane Mosley, em combate realizado na cidade de Las Vegas, nos Estados Unidos, na noite de sábado. Com isso, manteve o cinturão dos meio-médios da Organização Mundial de Boxe. Sob grande expectativa, a luta terminou sob vaias, já que Mosley evitou trocar golpes nos últimos rounds.

AE, Agência Estado

08 de maio de 2011 | 10h13

Pacquiao chegou a derrubar Mosley no terceiro round e dominou completamente o combate contra um adversário que fez pouco e parecia apenas buscar sobreviver. O filipino não conseguiu o triunfo com o nocaute que desejava, mas agora soma em seu cartel 54 vitórias, três empates e duas derrotas. Já Mosley está com 46 triunfos, sete derrotas e um empate.

No décimo round, o filipino sofreu uma queda ao ser empurrado por Mosley. O juiz Glenn Trowbridge definiu a vitória de Pacquiao por 119 a 108, Dave Moretti pontuou com 120 a 108 e Duane Ford avaliou o triunfo do filipino como 120 a 107.

O filipino ganhou todos os rounds, de acordo com a avaliação dos juízes, para aumentar o seu domínio do boxe atual. "Não foi minha melhor atuação", disse Pacquiao. "Fiz meu máximo esforço. Não esperava este resultado", completou o filipino, que derrubou Mosley com uma combinação de golpes de direita e esquerda no terceiro round.

Mosley, de 39 anos, caiu apenas pela terceira vez nos seus 18 anos de carreira e elogiou Pacquiao após o combate. "Enfrentei o melhor lutador do mundo", avaliou. "Tem uma força excepcional, uma potência que nunca antes havia recebido em um golpe".

Tudo o que sabemos sobre:
boxeManny PacquaioShane Mosley

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.