Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Pacquio desdenha Cotto e conquista o sétimo título mundial

Filipino, com golpes impecáveis, deixou o adversário porto-riquenho com o rosto coberto de sangue

Associated Press e Reuters ,

15 de novembro de 2009 | 04h56

O porto-riquenho Cotto abraça o vencedor Pacquiao em uma derrota como poucas

 

Quando faltavam segundos para o último round, Manny Pacquiao derrubou Miguel Cotto duas vezes. Nesse momento Pacquio conquistou o sétimo título mundial. Seu adversário estava com o rosto coberto de sangue. Neste sábado, 14, Pacquio ganhou o título de peso meio médio da Organização Mundial de Boxe (OMB) no MGM Grand.

 

O filipino Pacquiao descompôs o porto-riquenho Cotto com sua impressionante velocidade e forte pegada com ambas as mãos. Se havia alguma dúvida, ela já não existe: Pacquiao é o melhor boxeador do momento.

 

Cotto sofreu uma derrota como poucas. Foi tanto o castigo que recebeu em seu rosto que ficou todo vermelho com o sangue pelo impacto impecável dos golpes de Pacquiao.

 

Foi somente no início do terceiro round que Pacquio derrubou Cotto com um golpe de direita. Mas foi quando Cotto voltou a beijar a lona no quarto round, com a demolidora esquerda de Pacquio, que ele parou de reagir.

 

Cotto brigou com valentia, mas nos últimas rounds mais foram seus instintos de sobrevivência que o mantiveram de pé, em meio ao sangue que brotava de seu rosto. Pacquio, no entanto, simplesmente não deu trégua.

 

Quando faltavam segundos para o último round, Manny Pacquiao derrubou Miguel Cotto duas vezes. Nesse momento Pacquio conquistou o sétimo título mundial. Seu adversário estava com o rosto coberto de sangue. Neste sábado, 14, Pacquio ganhou o título de peso meio médio da Organização Mundial de Boxe (OMB) no MGM Grand.

 

O filipino Pacquiao descompôs o porto-riquenho Cotto com sua impressionante velocidade e forte pegada com ambas as mãos. Se havia alguma dúvida, ela já não existe: Pacquiao é o melhor boxeador do momento.

 

Cotto sofreu uma derrota como poucas. Foi tanto o castigo que recebeu em seu rosto que ficou todo vermelho com o sangue pelo impacto impecável dos golpes de Pacquiao.

 

Foi somente no início do terceiro round que Pacquio derrubou Cotto com um golpe de direita. Mas foi quando Cotto voltou a beijar a lona no quarto round, com a demolidora esquerda de Pacquio, que ele parou de reagir.

 

Cotto brigou com valentia, mas nos últimas rounds mais foram seus instintos de sobrevivência que o mantiveram de pé, em meio ao sangue que brotava de seu rosto. Pacquio, no entanto, simplesmente não deu trégua.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.