Padaratz: ''''É impossível um brasileiro ganhar o WCT''''

A falta de experiência em ondas de qualidade internacional é apontada por Fábio Gouveia e Teco Padaratz, a "dupla de ouro" do surfe do País, como a principal deficiência dos surfistas brasileiros. "Diante da realidade, acho completamente impossível os atletas do Brasil serem campeões mundiais do WCT. Não que não sejam bons. O problema é a dificuldade de conseguir treinar em ondas grandes - Pipeline (Havaí), Jeffreys Bay (África do Sul), Teahuppo (Taiti), entre outras", diz Padaratz. A dificuldade explica um pouco a falta de vitórias dos atletas do Brasil na elite do surfe mundial, circuito disputado basicamente nas melhores ondas do planeta. "Os brasileiros, antes de quererem competir no circuito nacional, já têm de pensar em competir em ondas boas fora do País", sugere Gouveia. Apesar da ausência de vitórias na elite do surfe mundial, Padaratz lembra da qualidade dos surfistas brasileiros no WQS, nas competições júnior e de longboard. "Nós já ganhamos todos os outros títulos. Somos uma potência mundial do surfe. Só nos falta entrar na panelinha do WCT."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.