Paes fará viagens para atrair investimentos no Rio-2016

Sem especificar valores ou metas, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, anunciou nesta terça-feira que fará uma série de viagens ao exterior e pelo Brasil para tentar atrair investimentos para a cidade visando a realização dos Jogos em 2016. Batizado de "Roadshow Rio Olímpico", o projeto começa na semana que vem, com a ida de Paes e de dois secretários municipais para Londres, sede dos Jogos de 2012, Atenas, que recebeu o evento em 2004, e Barcelona, cuja experiência olímpica em 1992 é considerada como modelo a ser seguido pelo Rio.

ALFREDO JUNQUEIRA, Agencia Estado

13 de outubro de 2009 | 19h55

O grupo também planeja ir a São Paulo em novembro, para apresentar oportunidades de negócios para o empresariado local. Além das viagens e da promoção da cidade com vistas à Olimpíada, o prefeito disse que também quer trazer recursos para o projeto Porto Maravilha - iniciativa que promete revitalizar a zona portuária. Não foram mencionados os volumes de recursos que se pretende arrecadar e nem possíveis parceiros.

Questionado sobre os gastos com o Roadshow, Paes foi evasivo. "Não é relevante. O que você tem agora é o custo de deslocamento das pessoas. Mais à frente, obviamente, você definindo o papel desse "Think Rio" (agência de promoção comercial da cidade), você pode ter algum custo de investimento na promoção da cidade. Terá alguma coisa, mas nesse primeiro momento ainda é o deslocamento das pessoas o custo, o que não é relevante", disse o prefeito.

"Os Jogos Olímpicos representam uma fantástica oportunidade para a cidade. Todas as nossas ações nos últimos dias dizem respeito à tentativa de potencializar esses ganhos. Queremos que a Olimpíada seja transformadora na vida da cidade. A partir disso, queremos atrair investimentos para o Rio e captar novos negócios para a cidade", resumiu Paes.

Durante a apresentação do projeto, o secretário municipal de desenvolvimento, Felipe Góes, que vai acompanhar Paes nas viagens, explicou que o Roadshow vai oferecer oportunidades de investimentos em seis setores estratégicos para o Rio-2016: turismo, transporte, infraestrutura esportiva, tecnologia da informação, desenvolvimento imobiliário e sustentabilidade. Além de Góes, o secretário especial para a Copa de 2014 e Rio-2016, Ruy César, também acompanhará o prefeito nas viagens pelas cidades europeias que sediaram os Jogos recentemente.

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadaRioEduardo Paes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.