Pai do garoto morto no CT do Vasco não reclama do clube

O atleta Wendel Junio Venâncio da Silva, de 14 anos, que morreu anteontem durante treino da equipe sub-15 do Vasco, foi enterrado ontem, com uma bandeira vascaína sobre o caixão, em São João Nepomuceno (MG). Ele fazia testes para entrar no time.

O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2012 | 03h03

O diretor das categorias de base do clube, Humberto Rocha, admitiu ontem que não havia médico no centro de treinamento, em Itaguaí. A 50ª DP investiga o caso e na próxima semana vão ser ouvidos funcionários do CT.

O resultado da necropsia feita no corpo do menino só deve ficar pronto em 30 dias. O pai de Wendel, Antônio Carlos Venâncio, disse ontem não ter "nada a reclamar do Vasco".

"O que a diretoria poderia fazer, fez, mas infelizmente não teve jeito", disse Venâncio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.