CPB/Divulgação
CPB/Divulgação

Pai evita comentar homossexualidade assumida de Lais

O metalúrgico Antonio Souza não quis falar nada da opção sexual de sua filha: em entrevista a uma revista, a ex-atleta revela ser gay

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

10 de fevereiro de 2015 | 18h20

O pai de Lais Souza, o metalúrgico Antonio Souza, não quis comentar a entrevista da filha na qual ela assumiu ser gay e ter uma namorada. Em contato com a reportagem do Estado, Antonio afirmou que não queria falar sobre o tema e indicou a assessoria de imprensa da ex-ginasta. "Não quero comentar sobre isso", disse. "É melhor conversar com a assessoria de imprensa dela", cortou. A mãe, dona Odete, programou seu telefone celular para não receber chamadas e não retornou os pedidos da entrevista até o momento.

O assunto foi o único que Antonio não quis comentar. Antes, ele havia opinado sobre as dificuldades que Lais enfrenta em seu retorno ao Brasil depois do tratamento que fez em Miami, nos Estados Unidos. O principal problema é a falta de acessibilidade na capital paulista, segundo ele. "Ela está bem, mas tem problemas de acesso na maioria dos lugares. São Paulo é muito diferente de Miami", comparou.

Antonio trabalha em uma indústria metalúrgica em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. Dona Odete trabalhava em uma fábrica de sapatos, também em Ribeirão Preto, mas havia pedido licença para acompanhar o tratamento da filha nos Estados Unidos. Segundo Antonio, Lais está morando na capital paulista por causa dos inúmeros compromissos. "Ela está feliz", declarou o pai.


A ex-atleta Lais Souza revelou ser homossexual em entrevista à revista TPM deste mês. Aos 26 anos, ela conta ter um relacionamento com outra mulher, embora já tenha tido namorados também. "Eu tenho uma namorada, sou gay há alguns anos. Já tive uns namorados, mas hoje estou gay", declarou.

Lais Souza ficou tetraplégica no começo do ano passado, quando sofreu um acidente enquanto treinava nos Estados Unidos para os Jogos Olímpicos de Inverno, em Sochi. Desde então, perdeu os movimentos do pescoço para baixo, mas recuperou a fala e se aproximou de pessoas que têm as mesmas limitações físicas que ela. "Eu amo falar sobre sexo. Sempre fui assim". Ao longo do primeiro semestre de 2014, ela esteve em Miami participando de um tratamento inovador com células-tronco e busca recuperar inicialmente os movimentos dos membros superiores.

EVENTO

Lais esteve reunida nesta terça com atletas paralímpicos em evento do Comitê Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, entre eles Clodoaldo Silva, Dirceu Pinto e Verônica Hipólito, e também o presidente do CPB, Andrew Parsons. Os atletas comentaram sobre suas histórias e experiências visando os Jogos de 2016. Lais foi a apresentadora do encontro. Ela fez questão de ressaltar sua admiração pelos atletas paralímpicos do Brasil.

"Gostaria de dar os parabéns pelo esforço de todos vocês, por estarem aqui e chegarem onde chegaram. A motivação que vocês passam para todos, até para mim, é muito grande. Fico até um pouco sem palavras. Meus parabéns", diz Lais.

Clodoaldo Silva é dono de seis medalhas de ouro na natação. Dirceu Pinto foi quatro vezes campeão paralímpico na bocha. Verônica Hipólito é a atual campeã mundial de atletismo nos 200m, classe T38, e uma das principais promessas para o Rio.

Tudo o que sabemos sobre:
Lais Souzaesportes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.