País conta com 300 municípios para receber CTs

O Comitê Organizador da Olimpíada e Paraolimpíada Rio 2016 iniciou ontem um processo de cadastramento e seleção de locais de treinamento para os Jogos. Todas as cidades do País podem se candidatar a abrigar os atletas para um período de treinamento, aclimatação e concentração antes do grande evento esportivo começar. Para tanto, os Centros de Treinamento (CTs) precisam atender aos requisitos técnicos e recomendações das federações internacionais.

Bruno Lousada, O Estado de S.Paulo

18 de fevereiro de 2011 | 00h00

O projeto, no entanto, não é para todos. O presidente do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira de Municípios, Waldenir de Bragança, disse que, dos mais de cinco mil municípios do País, apenas 300 com mais de 100 mil habitantes possuem condições de entrar na disputa por causa dos requisitos.

As principais exigências são: o local de treinamento deverá estar a uma distância máxima de 150 km, em entrada pavimentada, de um aeroporto regional atendido por voos regulares das empresas aéreas do País; a cidade deve oferecer meios de hospedagem classificados nas categorias 3, 4 ou 5 estrelas; e o tempo de deslocamento da instalação até hospital deve ser de, no máximo, 30 minutos. Isso restringe a participação dos municípios, disse Bragança.

"As instalações da capital do Rio provavelmente não poderão receber ninguém porque estarão impedidas pelos protocolos de segurança. Além disso, algumas delas vão receber os acabamentos para cada esporte. Mas as outras cidades do estado podem receber", afirmou Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Organizador da Olimpíada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.