Países negociam seus locais de hospedagem

Reunião do Comitê Rio 2016 apresentará opções para delegações de países com menos tradição olímpica

SÍLVIO BARSETTI , ENVIADO ESPECIAL, O Estado de S.Paulo

25 de julho de 2012 | 03h05

LONDRES - Na próxima semana, o Comitê Rio 2016 vai reunir em Londres chefes de delegações de dezenas de países para lançar oficialmente o Guia de Instalações, com 172 locais selecionados no Brasil para hospedagem, aclimatação e treinamento dos visitantes.

A ação formal do comitê deve ter mais utilidade para os países de pouca tradição nos Jogos. Os gigantes olímpicos já negociam diretamente com clubes e cidades há bastante tempo.

A Grã-Bretanha pretende ocupar o Clube Militar da Lagoa Rodrigo de Freitas, local considerado muito agradável e com boa estrutura pelos britânicos. Como plano B, os anfitriões da festa de 2012 podem recorrer a Vitória, capital do Espírito Santo.

Representantes do Comitê Olímpico da Alemanha vão visitar instalações no Rio provavelmente em agosto. O país quer fazer a aclimatação na capital carioca e, a princípio, recusou convites de outros estados.

Já a Suécia parece estar disposta a usar as dependências do Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte, um dos centros mais cobiçados por delegações europeias.

Há meses já é público que os Estados Unidos têm praticamente fechado acordo com o Flamengo para a abrigar parte de sua comitiva na sede da Gávea. Enquanto que os holandeses estão bem próximos de firmar contrato com o Fluminense, que dispõe de um amplo espaço para a prática de vários esportes no bairro das Laranjeiras, zona sul do Rio.

Já o "Time Brasil" definiu com muita antecedência o seu quartel-general para 2016: será na Escola de Educação Física do Exército do Rio, na Urca - o de melhor estrutura no País, segundo a direção do comitê carioca.

Viagem de negócios. Aos poucos, começam a desembarcar no Aeroporto de Heathrow, em Londres, prefeitos e empresários de cidades que constam do guia elaborado pelo Comitê Rio 2016 - exigido pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Na agenda de compromissos de vários deles estão encontros com delegações de mais peso, como as da Europa, China, Japão e Austrália.

As 172 instalações se dividem em 73 cidades de 18 Estados. Essa relação é quase quatro vezes menor que a preparada pela Grã-Bretanha para os Jogos de Londres, que tem 640. Mas, ainda assim, é tida como ideal pelo Comitê Rio, que sempre reforça o argumento de que as delegações não têm necessariamente de ficar presas à lista.

Alguns países também contam com a colaboração de seus consulados para a possibilidade de "adotar" uma ou outra cidade. De acordo com uma fonte do Comitê Rio 2016, Campinas é outro lugar cotado para receber uma das equipes que costumam figurar entre as dez mais bem posicionadas nos Jogos.

Como há muitos comitês nacionais (204) em Londres, o lançamento do guia promovido pelos organizadores dos primeiros Jogos na América do Sul pode ter duas edições - a segunda sairia no dia 8 de agosto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.