Palermo insiste em ter Rafael

ESPECIAL PARA O ESTADO

Sanches Filho / SANTOS, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2011 | 00h00

O Palermo, da Itália, não desiste de Rafael e está disposto a aumentar a proposta para tirar o goleiro do Santos. A primeira oferta, de 4 milhões (R$ 9,2 milhões) por 70% dos direitos econômicos do jogador, foi oficialmente entregue na sexta-feira.

Apesar de ter considerado a proposta interessante, o presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro deu "não" como resposta, mas deixou aberta a possibilidade de negociar Rafael após o Mundial, em dezembro.

"Sou teimoso e não aceito vender nenhum titular, muito menos para pronta entrega", disse o presidente. "Aranha e Vladimir são excelentes goleiros, mas Rafael é Rafael. Em dezembro o Santos terá dois jogos históricos e emblemáticos pelo Mundial, e vamos precisar dele."

O empresário de Rafael, Paulo Afonso, está na Itália e repetiu que o Palermo mostra-se disposto a flexibilizar as condições para contratar o goleiro. "As negociações continuam. O Santos não quer liberar o jogador agora, mas nada impede que ele seja contratado para se apresentar em dezembro", disse.

Rafael promete estar em campo amanhã à noite, na Vila Belmiro, diante do Fluminense, apesar do corte e dos oito pontos que recebeu no supercílio direito no fim do primeiro tempo do jogo contra o Bahia, domingo à noite, no estádio de Pituaçu, em Salvador. "Vou jogar com uma proteção especial e não haverá problema. É só evitar novo choque para o ferimento não abrir mais uma vez", disse o goleiro, ontem cedo, no desembarque da delegação, no Aeroporto de Guarulhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.