Palmeiras adota nova postura na fuga do rebaixamento

Um novo turno, uma nova postura. Esta é a proposta do Palmeiras para enfrentar a Portuguesa hoje, às 20h30, no Canindé. Na zona de rebaixamento, o time alviverde se apega ao início do segundo turno para acreditar que as coisas vão mudar a partir de hoje no Brasileirão.

DANIEL BATISTA, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2012 | 03h01

Felipão passou toda a primeira parte do campeonato tendo que quebrar a cabeça para montar o time. Em todas rodadas eram vários os desfalques por causa de lesões e suspensões. Pelo menos nesse assunto, as coisas realmente parecem ter mudado. Três jogadores voltam de contusões e o departamento médico diminui a sua carga.

Márcio Araújo, Artur e Maikon Leite estão de volta. Com isso, pelo menos Felipão não precisa recorrer aos meninos das categorias de base para completar o banco de reservas. E tem até mais opções para mexer no time, principalmente do meio para frente.

Se a postura deve ser diferente, o ponto forte da equipe é o mesmo. E ele chama pelo nome de Barcos. Desde que voltou ao time após uma cirurgia de apêndice, o argentino é quem mais jogou pelo Palmeiras, tanto em quantidade quanto em qualidade. Dos últimos nove gols da equipe, sete foram dele. Apesar do cansaço, a alegria do jogador em defender o Alviverde parece cativar o grupo e o resultado é visto em campo.

O gerente de futebol do Palmeiras, César Sampaio, revelou que Barcos rejeitou por gratidão uma proposta recente do Catar. "Ele deixou claro para nós que não queria sair e revelou ser eternamente grato ao clube por ter sido convocado para a seleção argentina, algo que era um sonho de criança", disse.

Com a convocação, Barcos vai desfalcar o Palmeiras contra o Sport (6/9), Atlético-MG (9/9) e Vasco (12/9). Ele volta ao time contra o Corinthians, dia 16, que seria em Presidente Prudente, mas o presidente Arnaldo Tirone decidiu ontem manter o jogo no Pacaembu.

O Barcos do Canindé. Se o Palmeiras tem Barcos, a Portuguesa tem Bruno Mineiro. Em seis jogos pela Lusa, ele marcou quatro gols e diz saber como evitar que seu adversário seja o protagonista na noite de hoje. "Somos um time de pegada e temos que entrar ligados. Já ganhamos jogos bem difíceis, como o Grêmio, no Olímpico, então sabemos como jogar essas partidas mais importantes", disse o atacante.

Bruno Mineiro já fez gol no Palmeiras nesta temporada. Quando defendia o Atlético-PR, pela Copa do Brasil, abriu o placar no empate por 2 a 2, em Curitiba. "Já fui feliz uma vez contra o Palmeiras e sei que o Barcos vive uma fase muito boa. Mas espero que pelo menos contra nós, ele não jogue bem."

Em relação ao time, Geninho não conta com o meia Héverton e o lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro, ambos machucados. Luis Ricardo volta, após cumprir suspensão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.