Divulgação
Divulgação

Palmeiras ainda espera contar com o atacante gremista Marcelo Moreno

Diretor executivo trabalha para ter o jogador ou o meia Marco Antônio para fechar pacote com o time gaúcho

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2013 | 02h07

SÃO PAULO - Enquanto o técnico Gilson Kleina, do Palmeiras, monta o time para a estreia na Libertadores, a diretoria continua correndo atrás de jogadores e, principalmente, definindo a negociação envolvendo Barcos com o Grêmio. O atacante Leandro participou dos treinamentos com o elenco ontem e falta apenas a assinatura de contrato para ficar à disposição do treinador.

Além dele, o volante Léo Gago já fez exames médicos ontem e também deve ser confirmada sua contratação até amanhã. O meia Rondinelly está próximo do acerto, mas o desfecho pode acontecer na semana que vem.

Assim, o Palmeiras acerta com quatro gremistas e fica pendente apenas a situação do quinto jogador, que seria o atacante Marcelo Moreno. O diretor executivo do Alivverde, José Carlos Brunoro, vai tentar uma nova conversa com o jogador e caso não tenha êxito, o clube vai tentar a liberação do meia Marco Antônio, com boa passagem pela Portuguesa e que chegou a ter seu nome envolvido na transação, mas Vanderlei Luxemburgo não quis liberá-lo.

Caso o Alviverde também não consiga o meia, o time gaúcho deve pagar uma compensação financeira pela ausência deste quinto reforço.

Mas isso não significa que a diretoria não vai investir em um grande nome para o ataque. Borges é um jogador que interessa a Kleina e chegou a ser oferecido pelo Cruzeiro durante a negociação pelo atacante Luan, mas o Palmeiras recusou o atleta por ele estar se recuperando de uma cirurgia no tornozelo. Como não deve ser aproveitado pelo técnico Marcelo Oliveira no time mineiro e está em fase final de recuperação, o Alviverde estuda a possibilidade de fazer um contato com o Cruzeiro para tentar seu empréstimo.

Sem opções. A necessidade de um atacante de área é consenso entre a diretoria e a comissão técnica. Acreditam que o jovem Caio, revelado na base do clube, ainda não está preparado para ser titular, tanto que Kleina mexeu drasticamente no esquema tático no jogo de hoje para não ter que apostar no garoto.

Entretanto, como o mercado está escasso de opções, os dirigentes têm dificuldades para encontrar um nome que se encaixe nas condições financeiras do clube. Por isso, Brunoro mandou que os olheiros do Palmeiras ficassem atentos ao mercado sul-americano. Na maioria dos jogos da Taça Libertadores, um representante do clube paulista vai acompanhar a rodada, pelo menos pela televisão, para tentar descobrir um novo talento para a equipe.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasMarcelo MorenoGrêmio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.