Palmeiras atento às jogadas aéreas

No 1.º turno, time sofreu com os cruzamentos de Paulo Baier

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2008 | 00h00

No primeiro turno, o técnico Caio Júnior alertou: o forte do Goiás é a bola parada, os cruzamentos, principalmente com Paulo Baier. E de nada adiantaram os treinos especiais. No Serra Dourada, o ex-palmeirense foi a estrela do time e o principal responsável pela vitória sobre o Palmeiras por 3 a 1. Hoje, no Palestra Itália, a preocupação ainda é a mesma.''''Ele (Paulo Baier) tem uma visão muito boa de jogo, dribla bem e é forte nas bolas paradas'''', elogiou Caio Júnior. ''''Não podemos dar espaços, ele precisa ser bem marcado.''''O treinador palmeirense faz mistério quanto à escalação do time. Pode entrar no 4-4-2 ou manter os três zagueiros (Gustavo, Nen e Dininho), como no empate de 1 a 1 com o Botafogo, na quinta-feira, no Rio.Hoje, mais uma vez, Caio Júnior aposta na qualidade de Edmundo para o Palmeiras sair vitorioso. Contra a equipe carioca, foi o atacante quem balançou as redes, pondo fim a um jejum que vinha desde a primeira rodada do Brasileiro.Edmundo está otimista. Tem feito uma boa dupla de ataque com Luiz Henrique, mas pouco arrisca chutes a gol. ''''Ultimamente, eu estava criando mais chances'''', falou o camisa 7. ''''Os últimos gols do time saíram de jogadas minhas.''''Apesar de admitir que o Palmeiras deve concentrar suas forças na busca por vaga na Taça Libertadores e afirmar que dificilmente o São Paulo perderá o título, Edmundo manda um recado aos líderes da competição. ''''Se eles derem brecha, a gente tenta'''', falou. ''''Mas é difícil, não dá pra enganar.''''Caio Júnior segue o raciocínio do atacante. ''''Nós temos de sonhar com o título'''', disse. ''''Se perdermos a possibilidade do sonho, vai ficar sem graça. Tem muito confronto ainda.''''Após conquistar apenas um ponto nos últimos três jogos, o Palmeiras confia na reação hoje, diante do Goiás. ''''Passamos pela pior fase'''', admite Caio Júnior, ao lembrar de São Paulo, Cruzeiro e Botafogo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.