Palmeiras aumenta multa de Maikon Leite: até R$ 136 mi

Com medo de perder atacante santista, com quem já tem pré-contrato assinado, Alviverde fecha novo vínculo

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2011 | 00h00

Um dos reforços mais aguardados do Palmeiras no ano ainda não chegou ao clube. Por isso mesmo, com medo de perder o jogador, a diretoria tratou de já aumentar a sua multa contratual - maior, por exemplo, que a de Neymar e Paulo Henrique Ganso. O atacante Maikon Leite modificou as bases do pré-contrato e dificilmente o Santos conseguirá mantê-lo no time depois de junho, quando encerra o vínculo na Vila Belmiro.

O Palmeiras revelou o acordo com Maikon Leite antes do início do Paulista, mas foi só o campeonato começar para o jogador desandar a fazer gols pelo Santos. Assim, o clube da Baixada anunciou que tentaria renovar o vínculo com o atacante, apesar de ele já ter assinado com o Alviverde.

Na semana passada, o líder do Estadual deu sua última e decisiva cartada. E, numa reunião com Maikon e seu advogado, fechou um novo contrato. Se antes qualquer clube poderia contratar o jogador por uma multa de R$ 5 milhões, esse valor passou a ser de R$ 60 milhões para clubes brasileiros. E 60 milhões (mais de R$ 136 mi) para times de fora do País. Nem Neymar (R$ 90 mi) e Ganso (R$ 113 mi) tem multa maior que essa. Os maiores valores são de Ronaldinho Gaúcho no Flamengo (R$ 400 mi) e do são-paulino Lucas (R$ 180 mi).

Maikon Leite lidera a artilharia do Paulista com seis gols, ao lado de Elano. O Santos acreditava que um possível título da Libertadores seguraria o atacante para a disputa do Mundial de Clubes em dezembro, mas será obrigado a mudar seus planos.

"Não acho que o Palmeiras aumentou a multa por causa do Santos, mas por que surgiram clubes rivais que se manifestaram a favor", disse Luiz Felipe Scolari. O Corinthians também sonhava com Maikon.

Mudança no gol. O goleiro Bruno será o titular na partida de amanhã, contra o Mogi Mirim, fora de casa. Deola sofreu uma luxação no dedo da mão esquerda no treino de quinta-feira e Marcos será novamente poupado. "Eu gostaria que o Marcos jogasse todos os jogos, mas não dá", lamentou Felipão. "Temos outros goleiros fantásticos e isso não me preocupa."

Marcos explicou que sentiu dores na coxa direita nos trabalhos de anteontem. "Fiquei com dor muscular porque forcei bastante a perna", falou. "O joelho (esquerdo) não está incomodando tanto", avisou.

O chileno Valdivia deve ficar no banco de reservas amanhã e entrar durante o jogo, pela primeira vez na temporada. Lincoln segue fora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.