Palmeiras busca ser rápido e mortal

Time apostará em contra-ataques velozes para derrotar o Inter no Sul

Juliano Costa, O Estadao de S.Paulo

20 de agosto de 2008 | 00h00

Cansados de responder sobre a saída do chileno Valdivia, e também sobre o rendimento irregular nas partidas fora de casa, os jogadores do Palmeiras querem usar a nova arma do time para surpreender hoje o Internacional, às 22 horas, no Beira-Rio: o contra-ataque. Acompanhe os jogos onlineHá um consenso entre os atletas de que a equipe ficou mais veloz e mais objetiva sem Valdivia, embora menos técnica. A mudança de estilo pode ser benéfica principalmente nos jogos como visitante, ponto fraco da campanha no primeiro turno do Campeonato Brasileiro."Valdivia é habilidoso, mas prende muito a bola. Era parado com faltas e isso amarrava o jogo. Somos um time mais rápido agora e podemos surpreender nos contra-ataques", analisou Evandro, o herdeiro da vaga do chileno.Diego Souza concorda. "Valdivia segurava a bola, procurava o confronto um contra um e costumava levar vantagem", disse. "Já nesse último jogo contra o Coritiba (o primeiro sem o chileno), conseguimos suprir a falta dele com objetividade. Jogamos em direção ao gol, soltando a bola rápido, fazendo ?um dois?, sempre pra frente."Valdivia costumava ser a referência da equipe - quando o jogo apertava, todos davam a bola para ele. Contra o Coritiba, essa missão ficou com Kléber. O atacante fez uma bela partida: voltou para buscar a bola, puxou a marcação, distribuiu as jogadas e ainda encontrou fôlego para chegar à área em condições de finalizar a gol. "Não concordo que nosso time tenha ficado menos técnico sem o Valdivia", afirmou Kléber. " Nosso time é muito ofensivo. Seria interessante usar mais os contra-ataques, principalmente fora de casa."No primeiro turno, o Palmeiras conseguiu apenas duas vitórias como visitante - Vasco e Ipatinga. E as três próximas partidas serão longe do Palestra Itália: hoje, contra a Portuguesa no Pacaembu (domingo) e Atlético em Curitiba (dia 31).GAÚCHOS REFORÇADOSNo Internacional, o técnico Tite conta com o retorno do meia Alex, que estava machucado e pode ser escalado no ataque. Ele é só uma das muitas estrelas que tem a equipe, apontada por Vanderlei Luxemburgo, no começo do Brasileiro, como candidata ao título.Mas mesmo com D?Alessandro, Daniel Carvalho e Nilmar, o Inter não consegue engrenar. O time está há quatro jogos sem vencer e na última rodada levou uma surra por 4 a 0 do Vasco. Já enfrenta a fúria de sua torcida, e novo tropeço instalará a crise no clube. COLABOROU ELDER OGLIARI, DE PORTO ALEGRE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.