Robson Fernandjes/AE - 20/1/2011
Robson Fernandjes/AE - 20/1/2011

Palmeiras celebra o retorno de seu líder

Marcos volta à equipe hoje, depois de 5 meses ou 28 jogos longe dos gramados por causa de lesão no joelho, contra o Paulista

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

27 de janeiro de 2011 | 00h00

O torcedor palmeirense tem um motivo a mais para ir ao Pacaembu e ver seu time em ação na noite desta quinta-feira, às 21h50, contra o Paulista. Após quase cinco meses longe dos gramados, Marcos voltou a ser relacionado e, apesar do mistério de Luiz Felipe Scolari, deve começar como titular.

Marcos é sem dúvida um dos principais ídolos da torcida alviverde em todos os tempos. E ela está com saudade de vê-lo. Já são 28 jogos sem o goleiro, que se machucou em setembro, na derrota por 3 a 2 para o Cruzeiro, também no Pacaembu. Na época, os médicos do clube não imaginavam que Marcos ficaria tanto tempo parado, com uma lesão no joelho esquerdo.

A expectativa era de que o goleiro já atuasse na estreia do Estadual, contra o Botafogo, mas Felipão optou por adiar a volta. Segundo o técnico, era melhor o time estar entrosado para que o camisa 12 jogasse novamente. "No início, os nossos 10 jogadores de linha ainda não estavam em boas condições e isso poderia ser prejudicial a ele. Como já fizemos três partidas e melhoramos na parte física e técnica, optamos por colocá-lo", explicou.

Felipão é só elogios a Marcos. Aliás, não há ninguém no clube que faça diferente. O único suspense que ficou no ar é se o goleiro será titular hoje. Ninguém confirma, mas dificilmente o treinador o deixará no banco. "Ele está em suas condições normais", disse Felipão. "Se ele vai jogar ou não, vamos observar. Mas já sabemos que dá para colocá-lo em campo."

Aos 37 anos, Marcos está na última temporada como jogador. Ainda tem contrato com o Palmeiras para exercer alguma outra função longe das quatro linhas (ajudar na preparação de goleiros, ser olheiro ou dirigente, por exemplo), mas não definiu seu futuro. Como já falou diversas vezes, a única coisa que pensa é em terminar a carreira por cima, sem mais lesões.

O amigo Carlos Pracidelli diz que o campeão mundial com a seleção brasileira (na Copa de 2002 eles também trabalharam juntos) está pronto para assumir a titularidade.

Felipão afirma que só o fato de Marcos estar ao lado dos companheiros já dá mais ânimo e confiança ao grupo. Seja como titular ou reserva. O treinador vai optar por rodízio de goleiros em 2011. A própria programação feita para Marcos prevê alguns dias de descanso - segundo Pracidelli, ele não consegue atuar em duas partidas por semana durante um mês inteiro. Assim, Deola seguirá mostrando seu trabalho. "Todos estão torcendo pela volta do Marcos e existe uma união grande entre os goleiros", contou Pracidelli. "Isso vem desde a base. Além de ótimos profissionais, formamos goleiros de caráter."

Para Marcos, o jogo desta quinta é mais um recomeço na carreira.

Veja também:

linkLenny rescinde com Palmeiras e admite: 'Fiquei devendo'

linkPalmeiras contrata o volante Chico

linkTime retoma o clima de tranquilidade

PAULISTÃO - tabelaClassificação | listaResultados

especialCALENDÁRIO - O caminho de cada time

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.