Palmeiras chega ao último jogo lamentando tropeços

Jogadores afirmam que time merecia estar disputando o título e lembram pontos perdidos

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

06 de dezembro de 2008 | 00h00

O elenco do Palmeiras chegou aos últimos dias de trabalho no ano com reações contraditórias. Entre os jogadores há satisfação pela conquista do título estadual e porque ainda o time briga por vaga na Libertadores. E decepção por terem deixado escapar o troféu do Brasileiro.A ponta de insatisfação ganha realce, quando olham para a parte de cima da tabela e vêem que o Palmeiras tinha elenco, grupo e condições de ser campeão nacional. "No momento de decisão, fraquejamos. Podíamos ter chegado em condições melhores", reconheceu Vanderlei Luxemburgo. "Podíamos disputar o título. Só não estamos lá por nossos erros. Deixamos a desejar nos jogos importantes", disse o zagueiro Jéci, que, recuperado de lesão no antebraço esquerdo, volta a jogar após três meses, na tarde de amanhã, contra o Botafogo, no Palestra Itália.O discurso semelhante de técnico e zagueiro se espalha pelo clube. Os preciosos pontos que o time desperdiçou ao longo da competição são lamentados até agora. As decisões a que todos se referem são principalmente os jogos contra Grêmio, Fluminense e Flamengo - três derrotas, na arrancada final, que complicaram a equipe. Jéci vai além, e afirma que o Palmeiras é melhor até do que São Paulo e Grêmio, únicas equipes com chances de levantar o troféu. "Tenho de falar que sim né? É o clube que eu defendo", justificou o zagueiro.Para não ter outra decepção no ano e perder a vaga na Libertadores, amanhã, Luxemburgo teve de trabalhar o lado psicológico dos atletas. "O Vanderlei cobrou bastante da gente nesta semana", contou o volante Pires. "Ele não quer ninguém com a cabeça nas férias."A conversa do técnico parece ter surtido efeito. O grupo está consciente da importância da partida. E ansiedade não falta. "Bem que o jogo poderia ser hoje (ontem)", disse Jéci. "E muitas coisas vão estar em disputa: todo o planejamento do ano que vem, dos jogadores e da comissão técnica. TORCIDADesde o empate com o Vitória, na semana passada, Luxemburgo já começou a convocar a torcida para o decisivo jogo contra o Botafogo, amanhã. Até ontem, porém, pouco mais da metade dos ingressos havia sido vendida: 14.500. O número é pequeno comparado com a partida contra o Grêmio, há um mês, quando os bilhetes se esgotaram no primeiro dia de venda. Mas, se comparar com o confronto com o Ipatinga, o último do time no Palestra Itália, as vendas até que estão boas: cerca de 10 mil torcedores foram ao estádio no dia 23."Desta vez não decepcionaremos", prometeu Pierre, querendo esquecer da última rodada do Brasileiro de 2007, quando o Palmeiras perdeu do Atlético-MG em casa e também a vaga na Libertadores. Um ano depois, nem quer imaginar um cenário parecido. "Vai ser uma tristeza para todos", garantiu. "Seria uma tragédia", emendou Jéci.Luxemburgo vai manter amanhã esquema da última rodada. Como Alex Mineiro está suspenso, Kléber será o único atacante do time, ajudado pelos meias Diego Souza e Evandro. Martinez é o outro titular que levou o terceiro cartão amarelo e também não joga. Já Pierre e Leandro voltam à equipe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.