Palmeiras, como poucas vezes se viu

Finalmente, equipe vive momentos de tranquilidade, com jogadores em boa fase e reforços se entrosando rapidamente; hoje desafio é em Guaratinguetá

DANIEL BATISTA, O Estado de S.Paulo

17 de fevereiro de 2012 | 03h05

O Palmeiras entra em campo hoje sob um clima que há muito tempo não se via pelos lados da Academia de Futebol. Em paz, inicia a rodada como um dos ponteiros do Paulista, com vários jogadores em boa fase, reforços se entrosando rápido, confusões nos bastidores não interferindo no desempenho da equipe e Felipão sem criar polêmicas. Com cinco vitórias e dois empates, a meta é ir curtir o carnaval ainda mais em alta, com novo triunfo, hoje, diante do Guaratinguetá.

Até em relação a advertências o momento é bom. O Palmeiras é a equipe - ao lado de São Caetano e XV de Piracicaba - que menos recebeu cartões amarelos. Foram apenas 11 em sete jogos. "Estamos vivendo um grande momento e não podemos vacilar. Está tudo dando certo", destacou o atacante Maikon Leite.

Os reforços que chegaram para esta temporada parecem ter se adaptado muito rápido. Tanto que Arthur, Barcos, Juninho e Daniel Carvalho já fizeram gols.

Isso tem feito a diferença para o desempenho da equipe ser tão bom. Não à toa, o quarteto será titular hoje e tem arrancado muitos elogios da torcida e da comissão técnica.

Com um elenco melhor e mais numeroso, Felipão pode até manter a tranquilidade mesmo perdendo peças importantes. Hoje, por exemplo, ele não conta com Cicinho (suspenso), Valdivia e Luan (machucados), três jogadores chave em sua equipe. Mas as peças de reposição fazem com que não precise improvisar ou quebrar a cabeça para montar o time.

A confusa contratação do meia Wesley também parece não intervir no grupo. No ano passado, as constantes polêmicas nos bastidores atrapalharam a equipe, mas este ano o treinador tem conseguido isolar o elenco desses desgastes.

"As coisas estão acontecendo muito melhor do que eu esperava. Estou muito contente com tudo isso. Mas temos que nos manter focado", alertou o lateral-esquerdo Juninho.

O adversário de hoje não deve causar muito medo. Com apenas três pontos na tabela, o Guaratinguetá luta para deixar a zona de rebaixamento e o técnico Vilson Tadei já balança no cargo.

Em relação à equipe, a tendência é que Felipão não promova grandes alterações. Melhor não mexer naquilo que está dando certo. A única novidade em relação ao time que venceu o Ituano por 3 a 0, na última rodada, é a entrada de Arthur no lugar de Cicinho, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. No meio, existe uma chance de João Vitor ser testado no lugar de Patrik, para fortalecer a marcação.

Assunção calibrado. Embora Barcos apareça como uma boa opção dentro da área, Maikon Leite possa abrir a defesa com seus dribles e Daniel Carvalho colocar os companheiros na cara do gol com seus passes, a maior esperança alviverde continua sendo Marcos Assunção. Dos 14 gols feitos pela equipe no Paulista, ele participou ativamente de nove. Foram três gols e seis assistências. Ontem Assunção treinou cobranças de escanteio e faltas e mostrou que a boa fase não é só nos jogos. Vários foram os gols durante a atividade na Academia de Futebol.

Em relação ao time do Guaratinguetá, o técnico Taddei conta com o retorno de Lúcio Flávio e Nenê, que estavam machucados, mas Vágner está suspenso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.